Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LUIZ CARLOS DE MELO JÚNIOR

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUIZ CARLOS DE MELO JÚNIOR
DATA: 25/03/2022
HORA: 15:00
LOCAL: Modo Remoto. Link a ser definido.
TÍTULO: Silício Como Indutor De Resistência A Afídeos Na Cultura De Couve Brassica Oleracea L. Var. Acephala
PALAVRAS-CHAVES: Lipaphis pseudobrassicae, agrisil, tabela de vida
PÁGINAS: 64
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

Couve folha (Brassica oleracea L var. acephala), é uma das principais brassicaceas plantadas no Brasil. Dentre as principais pragas da cultura no Brasil destacam-se os afídeos Brevicoryne brassicae, Myzus persicae e Lipaphis erysimi. No Brasil, o principal método de controle utilizado no combate as estas pragas ainda é o uso de agrotóxico e tem como consequência a alta incidência de resíduos. A ciência tem buscado alternativas ao uso de agrotóxicos e uma dessas técnicas é a implantação de programas de manejo de pragas e para tal são imprescindíveis o conhecimento dos parâmetros biológicos e populacionais da espécie no ambiente de ocorrência. Outra técnica que pode ser utilizada nesse manejo é a indução de resistência sistêmica de natureza abiótica em plantas e entre os fatores abióticos que atuam como indutor de resistência nas plantas encontra-se a aplicação de silício (Si). Assim finalidade da presente tese foi testar os efeitos da aplicação de silício no controle de afídeos em hortaliças. O trabalho foi dividido em dois capítulos, no capítulo 01 realizou-se a captura das espécies nas hortas urbanas, confeccionou-se lâminas que foram encaminhadas para identificação pela Drª. Regina Célia Zonta e a espécie preponderante foi Lipaphis pseudobrassicae. Após a identificação estabeleceu-se uma criação do afídeo para os estudos biológicos, elaboração da tabela de vida e cálculos dos parâmetros de crescimento populacional. No capítulo 02 testamos a eficácia da aplicação de Si no controle do afídeo na cultura de couve folha. Foram instalados dois ensaios em plantas com aplicação de silício via foliar e via solo onde testou-se 4 concentrações do produto Agrisil (1, 1,5, 2, e 2,5 g/L) e a testemunha (0,0 g/L), o delineamento adotado foi inteiramente casualizado, com as folhas retiradas das plantas foram realizados testes sem chance de escolha (antibiose) e com chance de escolha (antixenose), taxa instantânea de crescimento e calculados os parâmetros biológico e de crescimento populacional, foram medidas também os teores de silício e lignina das folhas. Houve diferença significativa entre os tratamentos para os parâmetros: taxa de crescimento populacional (rm), razão finita de aumento (λ) e para a taxa líquida de reprodução (Ro) quando silício foi aplicado via foliar. A aplicação do silício no solo não afetou nenhum dos parâmetros. Não houve correlação entre o teor de lignina e o teor de silício nas folhas e os parâmetros populacionais.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 011.018.573-07 - DOUGLAS RAFAEL E SILVA BARBOSA - IFMA
Presidente - 1167867 - PAULO ROBERTO RAMALHO SILVA
Interno - 043.286.014-23 - SOLANGE MARIA DE FRANCA - UFPI
Notícia cadastrada em: 14/03/2022 15:18
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 02/10/2022 17:25