Notícias

Banca de DEFESA: INGRIDI DE SOUZA SENE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: INGRIDI DE SOUZA SENE
DATA: 19/07/2013
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de conselho CCS
TÍTULO:

Associação da Diversidade de Fatores Clinicos de Paciêntes com Leishmanniose Visceral com a Quantidade de Parasitas e Citocinas Pró e Anti-Inflamatórias Circulantes


PALAVRAS-CHAVES:

Leishmania; Carga Parasitária; Parasitemia.


PÁGINAS: 123
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

A leishmaniose visceral (LV) é uma doença letal que afeta 12 milhões de pessoas em 98 países. A fisiopatologia da doença grave é pouco compreendida e pouco se sabe sobre a influência da quantidade de parasitas e o perfil de resposta imune observado. Este estudo teve como objetivo verificar a associação da diversidade clínica da LV com a quantidade estimada de parasitas no sangue periférico e medula óssea e com os níveis de citocinas pró e anti-inflamatórias circulantes. Participaram deste estudo 241 pacientes com diagnóstico confirmado de LV. O diagnóstico clinico investigativo realizado por Um único profissional registrou as evidencias clinicas. Para obtenção do DNA de sangue periférico e medula óssea utilizou-se QIAmp DNA Blood Mini Kit, seguindo o protocolo sugerido pelo fabricante. A qPCR foi baseada em sondas TaqMan®. Para a quantificação exata das sequências alvo foram usados primers específicos baseados na sequência do gene do kDNA  e albumina (gene de referência). A amplificação e análises foram realizadas no StepOne™ Real-Time PCR (Applied Biosystems, USA). As citocinas IL-8, IL-1β, IL-6, IL-10, TNF- α, IL-12, TGF-β e IL-17 foram mensuradas no equipamento BDFacsArray™ (Becton Dickinson, USA), seguindo as instruções do kit sugerido pelo fabricante. Para análises estatísticas foram utilizados o teste Mann-Whitney e t-Student para comparação de medianas e médias e o teste Pearson para as correlações. Carga parasitária e parasitemia correlacionam entre si (r = 0.45; valor de p < 0.001). As associações estatisticamente significantes foram: a) com parasitemia: sexo, idade inferior a 18 anos, óbito, co-infecção HIV-1, febre > 39 oC, sangramento a admissão, sangramento gengival, epistaxe, hemorragia, diarreia e perda de peso; b) com carga parasitária: idade inferior a 18 anos, febre > 39 oC, sangramento gengival, epistaxe, edema, alteração em raio-x de pulmão e perda de peso; c)  com citocinas: IL-8: perda de peso, hemorragia, diarreia, petequias, edema e equimose; IL-1β: sepse, hemorragia, diarreia e oliguria; IL-6: óbito, sepse, hemorragia, diarreia, oliguria e petequias; IL-10: co-infecção com HIV-1; TNF-α: diarreia, oliguria e pulmão normal; IL-12: oliguria, pulmão normal, diarreia e esplenomegalia; TGF-β: febre > 39 oC. A citocina IL-17 foi detectada em 21 pacientes e não mostrou associação com quantidade de parasitas e sintomas clínicos. Não houve correlação entre a quantidade de parasitas e as citocinas séricas estudadas. As características clinicas associadas à LV grave e dados demográficos estão associados com a quantidade de parasitas circulantes e na medula óssea. Pacientes com a forma grave da infecção pela Leishmania também apresentaram concentração mais elevada de algumas citocinas, porém não houve correlação de citocinas com a quantidade de parasitas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423457 - CARLOS HENRIQUE NERY COSTA
Interno - 571048 - DORCAS LAMOUNIER COSTA
Externo à Instituição - JORGE CLARENCIO DE SOUSA ANDRADE - FOC
Notícia cadastrada em: 18/07/2013 08:53
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 30/05/2024 02:57