Notícias

Banca de DEFESA: BRUNA FURTADO SENA DE QUEIROZ

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: BRUNA FURTADO SENA DE QUEIROZ
DATA: 09/12/2022
HORA: 16:30
LOCAL: Sala do conselho departamental - CCS- UFPI Avenida Frei Serafim,2280
TÍTULO: Carga da incapacidade da doença de Chagas em países do cone sul
PALAVRAS-CHAVES: Doença de Chagas, Carga Global da Doença, Mortalidade, Epidemiologia, Saúde pública.
PÁGINAS: 53
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

Introdução: A doença de Chagas é uma doença negligenciada que causa impacto na mortalidade e morbidade sobre o estado de saúde das populações, endêmica em 21 países da América Central e do Sul, afeta aproximadamente seis milhões de pessoas, com incidência anual de 30 mil novos casos.  Objetivo geral:  Verificar a carga de incapacidade da doença de Chagas em países do Cone Sul. Métodos: Trata-se de um estudo transversal que compreendeu estimativas com foco na Doença de Chagas nos países do Cone Sul (Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai), o recorte temporal foi de 1990 a 2019.  Foram avaliados a mortalidade, morte prematura (Years of Life Lost, YLL), anos vividos com incapacidade (Years Lived with Disability, YLD) e carga da incapacidade (Disability Adjusted Life Years, DALY= YLL + YLD). Resultados: Observando o comportamento temporal do número de mortos por doença de Chagas nos países do Cone Sul, nota-se que não houve um padrão de distribuição específico, sofrendo variações ao longo dos anos. Observa-se que na maioria dos países é registrado um crescimento acentuado no ano de 1990, com uma tendência de declínio da taxa com o passar dos anos, o sexo masculino apresenta a maioria dos casos, salienta que a partir da faixa etária de 50 anos os números de casos da doença aumentaram consideravelmente em todos os países, a estimativa dos anos de vida perdidos por mortes prematuras devido a doença de Chagas foram maiores no Brasil e na Bolívia, o Uruguai manteve as menores taxas, sobre os anos de vida vividos com redução da qualidade de vida a Bolívia totalizou as maiores taxas, em relação à estimativa da carga da incapacidade devido à doença de Chagas foi maior na Bolívia e menor no Uruguai. Conclusão: A pesquisa possibilitou verificar a carga da doença de Chagas em países do Cone Sul, esse estudo apresenta grande potencial de impacto visto que os dados aqui expostos podem ser utilizados para fomentar que esta enfermidade não deve ser negligenciada, pois ocasiona importante impacto negativo na população.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 3121713 - BRUNA KAREN CAVALCANTE FERNANDES
Interno - 423457 - CARLOS HENRIQUE NERY COSTA
Externo à Instituição - ROBERTA FORTES SANTIAGO - UESPI
Presidente - 1146891 - VAGNER JOSE MENDONCA
Notícia cadastrada em: 28/11/2022 10:12
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 30/05/2024 01:14