Notícias

Banca de DEFESA: ALESSON MARLON SILVA DA LUZ

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALESSON MARLON SILVA DA LUZ
DATA: 14/04/2023
HORA: 09:30
LOCAL: SALA DO CONSELHO DEPARTAMENTAL- CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE -UFPI, AVENIDA FREI SERAFIM,2280
TÍTULO: IMPACTO DA CIRURGIA VAGINAL NA FUNÇÃO SEXUAL FEMININA
PALAVRAS-CHAVES: Prolapso de Órgãos Pélvicos. Disfunção Sexual. Cirurgia
PÁGINAS: 67
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

Disfunções do assoalho pélvico incluem uma variedade de condições interrelacionadas, tais como prolapso de órgãos pélvicos e distúrbios urinários e defecatórios, a avaliação é fundamental, a fim de agregar qualidade de vida e bem-estar sexual a mulheres que perduram com este problema. Objetivo: Analisar o impacto da intervenção cirúrgica na satisfação sexual em mulheres submetidas à cirurgia para prolapso de órgão pélvico e/ou incontinência urinária. Metodologia: Trata-se de uma pesquisa observacional, qualitativa, longitudinal e cruzado, realizada na clínica Ginecológica do Hospital Getúlio Vargas em Teresina-PI. A coleta foi realizada por meio de um instrumento próprio, composto por variáveis sociodemográficas e clínicas; quanto ao grau de incômodo e a disfunção sexual, foram avaliadas por dois instrumentos validados: International consultation on Incontinence Questionnaire Female Sexual (ICIQ-FLUTSsex) e o Pelvic Floor Brother Questionnaire (PFBQ), antes e após a cirurgia. Em seguida os dados foram inseridos em planilha do Microsoft Excel, formando todas as variáveis caracterizadas por frequência absoluta e relativa (percentual). Além disso, foi utilizado também o teste não paramétrico de Wilcoxon, usado para comparar o grau de disfunção do assoalho pélvico, bem como a satisfação sexual feminina antes e após a cirurgia. Os dados foram analisados com auxílio do software Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) versão 22.0, com um nível de significância de 5% em todo o processo. O estudo obteve aprovação pelo Comitê de Ética em pesquisa da Universidade Federal do Piauí, sob o parecer de número 5.397.351. Resultados: Foram selecionadas 50 mulheres com diagnóstico para a cirurgia corretiva de POP e/ou IU, independente dos estágios, no período de junho a

novembro de 2022. O perfil sociodemográfico das pacientes foi identificado, majoritariamente mulheres acima de 60 anos, com maior indicação para cirurgia de POP (70,4%) e residentes em Teresina-PI. A maioria era casada (68%), parda (76%) com baixo nível de escolaridade. Mulheres com três (38%) ou quatro (30%) filhos apresentaram fator de risco para grau III de POP. Dor, desconforto e sensação de peso na vagina foram queixas pertinentes. No entanto após o pós-operatório a disfunção vaginal e a função sexual resultaram em valores significativos (P<0,0001), respectivamente. Conclusão: Mulheres que realizaram a cirurgia para correção de POP e/ou IUE tiveram uma melhora estatisticamente significante no pós-operatório, em relação ao desconforto causado pela patologia e disfunção sexual.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 423584 - IONE MARIA RIBEIRO SOARES LOPES
Presidente - 3373256 - PEDRO VITOR LOPES COSTA
Externo à Instituição - SIMONE MADEIRA NUNES MIRANDA - UESPI
Interno - 423325 - VIRIATO CAMPELO
Notícia cadastrada em: 30/03/2023 15:13
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 30/05/2024 03:18