Notícias

Banca de DEFESA: ALDENI SILVA BRITO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALDENI SILVA BRITO
DATA: 14/12/2023
HORA: 14:00
LOCAL: DEPARTAMENTO DE BIOFÍSICA E FISIOLOGIA,SALA 11 - UFPI- Ininga
TÍTULO: Influência da quantidade de agrupamentos musculares envolvidos em um programa de treinamento resistido nas concentrações séricas do Fator Neurotrófico derivado do cérebro (BDNF) em adultos jovens.
PALAVRAS-CHAVES: : treinamento resistido; treinamento de força, neurotrofinas;
PÁGINAS: 34
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

RESUMO

Programas que envolvem exercícios físicos têm sido cada vez mais utilizados na tentativa de aumentar as concentrações de neurotrofinas, principalmente o Fator Neurotrófico Derivado do Cérebro (BDNF). Apesar do exercício resistido agudo propiciar aumentos nessas concentrações de BDNF no soro (s-BDNF), a influência das variáveis do treinamento resistido (TR) realizado de forma crônica são pouco exploradas, e não está claro se a quantidade de agrupamentos musculares envolvidos nas rotinas de TR pode influenciar esses desfechos. Objetivos: Verificar os efeitos crônicos do TR realizado pelo corpo inteiro (TR-CI), o qual envolve maior quantidade de agrupamentos musculares em uma mesma sessão de treinamento em relação ao TR fracionado (TR-FR) nas concentrações séricas de BDNF (s-BDNF) em adultos jovens e saudáveis. Métodos: Os participantes foram randomizados em um dos dois grupos de treinamento: Treinamento resistido de corpo inteiro (TR-CI, n = 19), no qual todos os grupos musculares foram treinados em cada sessão, ou treinamento resistido de corpo fracionado (TR-FR, n= 15), em que os grupos musculares foram treinados alternadamente por sessão (divisão A/B); ambos os grupos treinaram em dias não consecutivos, três vezes por semana. O programa de treinamento teve duração de seis semanas e o volume total foi registado. O Fator Neurotrófico Derivado do Cérebro sérico (s-BDNF) foi determinado pré e pós intervenção em repouso e jejum, por método de imunoenzimático. Um modelo linear misto para medidas repetidas foi utilizado para comparar os desfechos, de acordo com o tipo de treinamento, com significância estatística p<0,05. Resultados: Não houve interação treino x tempo estatisticamente significante, no entanto, o grupo TR-FR apresentou um aumento de 119,5% na concentração de s-BDNF enquanto o grupo TR-CI aumentou 48,8%. O tamanho do efeito foi pequeno para o grupo TR-CI (d= -0,24) e o grupo TR-FR apresentou efeito pequeno a moderado (d= 0,43). Conclusão: Tanto o treinamento resistido realizado pelo corpo inteiro, quanto o modelo de treino fracionado promovem aumentos nas concentrações séricas de s-BDNF após seis semanas de intervenção. Entretanto, houve um efeito de tratamento e maior responsividade nos indivíduos que realizaram o TR-FR.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2402109 - FABRICIO EDUARDO ROSSI
Externo à Instituição - LUCAS MELO NEVES - UNISA
Interno - 3342770 - MARCOS ANTONIO PEREIRA DOS SANTOS
Externo ao Programa - 3295580 - PAULA ALVES MONTEIRO PARMEZZANI
Notícia cadastrada em: 24/11/2023 10:36
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 29/05/2024 23:31