Notícias

Banca de DEFESA: SHEILA LIMA DIÓGENES SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SHEILA LIMA DIÓGENES SANTOS
DATA: 06/09/2014
HORA: 08:00
LOCAL: Centro de Ciências e Saúde
TÍTULO:

 

 

"Fatores de risco para mortalidade infantil em Teresina Piauí: Linkage entre SIM e SINASC”


PALAVRAS-CHAVES:

 

Mortalidade Infantil, Fatores de Risco, Sistemas de Informação


PÁGINAS: 94
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

 

A preocupação mundial em relação à mortalidade infantil ganhou visibilidade com a divulgação no ano 2000, dos Objetivos do Desenvolvimento do Milênio, em que se propõe reduzir em dois terços a taxa de mortalidade de crianças menores de cinco anos, no período entre 1990 a 2015. Reduzir a mortalidade infantil tem sido uma das prioridades das políticas sociais de saúde do governo brasileiro. A identificação de fatores de risco relacionados com a mortalidade infantil pode auxiliar no planejamento de ações para a reestruturação da assistência materno-infantil. Nesta perspectiva, o presente estudo teve como objetivo analisar a utilização do método Linkage na identificação dos fatores de risco para a mortalidade infantil segundo determinantes socioeconômicos, assistenciais, obstétricos e biológicos. Foi realizado um estudo observacional, de coorte retrospectiva, com base em dados secundários de nascimentos e óbitos de crianças menores de um ano, de mães residentes no município de Teresina, Piauí. A coleta foi realizada no período de janeiro a abril de 2014. Os dados foram pesquisados dos bancos de dados dos sistemas de informações SIM e SINASC local. Foi realizada a categorização das variáveis para realização de uma análise hierarquizada conforme modelo teórico de determinação da mortalidade infantil a partir da relação hierárquica, temporal e causal, existente entre elas, em três níveis de determinantes: distal, intermediário e nível proximal. A variável dependente correspondeu à ocorrência do óbito infantil. Para a organização dos resultados foi utilizado o programa Microsoft Excel for Windows®, e as análises estatísticas foram realizadas com o programa SPSS, versão 20.0. Para explicar o efeito conjunto das variáveis independentes sobre a mortalidade infantil foi utilizada a Regressão Logística Multivariada, com nível de significância de 5%. A medida de associação empregada foi o Odds Ratio ajustado. O projeto foi aprovado com o número de parecer 514.075. O percentual Linkage encontrado foi de 95,40%, sendo 43,48% do tipo determinístico, enquanto 56,52% foi do tipo probabilístico. A completitude do SINASC foi melhor que a do SIM, sendo incrementada após realização do método. A TMI obtida foi de 14,91 óbitos infantis para cada 1000 nascidos vivos, dos quais 72,95% ocorreram no período neonatal. Para o nível distal de determinação da mortalidade infantil, as características que se mantiveram estatisticamente significativas foram idade materna, escolaridade materna e ocupação materna, com p<0,001. No nível intermediário, todas as variáveis apresentaram significância estatística, com destaque para o tipo de gravidez e de parto com p<0,001. O sexo do bebê representou a característica do nível proximal de determinação que não obteve associação significativa com o desfecho, enquanto as demais variáveis desse nível associadas com p<0,001. O método utilizado demonstrou permitir não só maior aproveitamento de sistemas de informações já estruturados nos serviços, como também a formulação de críticas à qualidade desses bancos, as quais podem servir de estímulo para os seus aperfeiçoamentos. Fica evidente que além da determinação da mortalidade infantil pelos fatores biológicos, destaca-se a importância da condição socioeconômica e da assistência à saúde agindo como determinantes, já que são fatores passíveis de mudanças garantidas por políticas públicas eficazes.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1552848 - ANA ROBERTA VILAROUCA DA SILVA
Externo ao Programa - 1655148 - GRAZIELLE ROBERTA FREITAS DA SILVA
Interno - 2730060 - LUISA HELENA DE OLIVEIRA LIMA
Interno - 423325 - VIRIATO CAMPELO
Notícia cadastrada em: 27/08/2014 17:15
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 30/05/2024 04:27