Notícias

Banca de DEFESA: ANA PAULA DE ARAÚJO LIMA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA PAULA DE ARAÚJO LIMA
DATA: 06/06/2014
HORA: 15:00
LOCAL: SALA DE VÍDEO NEWTON LOPES - CCHL/UFPI
TÍTULO:

"A Compaixão como uma ética do reconhecimento em Schopenhauer"


PALAVRAS-CHAVES:

Schopenhauer. Sofrimento. Compaixão. Reconhecimento.

 


PÁGINAS: 118
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Filosofia
SUBÁREA: Ética
RESUMO:

Nosso objetivo é discutir o pensamento ético de Schopenhauer, tendo em vista o que o filósofo concebe como uma ética genuína, uma ética que abre as portas para a total possibilidade de aplicação prática. Primeiro faremos uma breve exposição sobre o cenário histórico de Schopenhauer, passando pelos movimentos idealismo e romantismo Alemão. No segundo momento, discutiremos seu pensamento único e seus desdobramentos. Trataremos do princípio da razão suficiente e suas quatro raízes, bem como pela explicação dos livros o Mundo como vontade e representação e Sobre o Fundamento da Moral. No primeiro capítulo, mostraremos a discussão dos filósofos Nietzsche e Horkheimer e seus pressupostos sobre o fundamento da moral, ou seja, a compaixão. No segundo capítulo, abordaremos os aspectos gerais da ética kantiana, os caracteres: inteligível, empírico e adquirido e como eles se enquadram na filosofia de Schopenhauer. Em seguida trataremos das motivações antimorais e a virtude da justiça. No terceiro capitulo, abordaremos a compaixão e seus desdobramentos, dialogando com comentadores que podem ajudar a embasar a pesquisa. Nossa pretensão é atualizar a compaixão, dando-a o devido reconhecimento para a atual crise porque passa a modernidade, na medida em que a razão não mais apresenta uma saída para tal crise. O reconhecimento e a atualidade de Schopenhauer vem primeiramente pela via dos sentimentos para só depois passar a uma reflexão apurada e assim chegarmos a nossa tese central. Desse modo, a problemática de nossa pesquisa é analisar de que modo o pensamento de Schopenhauer, mais especificamente a compaixão, pode ser apontada como uma saída para a crise da razão na modernidade filosófica.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1550705 - LUIZIR DE OLIVEIRA
Externo à Instituição - RUY DE CAVALHO RODRIGUES JÚNIOR - UECE
Interno - 714.499.143-49 - WELLISTANY CARVALHO VIANA - UFPI
Notícia cadastrada em: 15/05/2014 11:59
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 19/08/2022 20:32