Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: IRISDALVA SOUSA OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: IRISDALVA SOUSA OLIVEIRA
DATA: 09/06/2016
HORA: 14:30
LOCAL: NUPCelt/UFPI/Teresina
TÍTULO:

Avaliação dos efeitos do (-)-Borneol não complexado ou complexado em β-ciclodextrina sobre o sistema gastrintestinal e atividade cicatrizante. 


PALAVRAS-CHAVES:

Borneol; ciclodextrina; gastroproteção; cicatrização; antioxidante.


PÁGINAS: 56
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Biologia Geral
RESUMO:

O (-)-Borneol (1,7,7-Trimethylbicyclo[2.2.1]heptan-2-ol) é um monoterpeno bicíclico, presente nos óleos essenciais de numerosas plantas. O mesmo apresenta baixa solubilidade em água e a sua inclusão em um complexo de ciclodextrina, melhora sua solubilidade e biodisponibilidade. No presente estudo avaliou-se a atividade gastroprotetora e cicatrizante do Borneol (BOR) e do Borneol complexado em ciclodextrina (BOR-CD) no modelo de lesões gástricas induzidas por etanol absoluto em camundongos, isquemia/reperfusão e ácido acético em ratos, além do seu papel sobre a secreção de muco e parâmetros bioquímicos gástricos. Avaliou-se também o papel da enzima catalase (CAT), pela reação com o peróxido de hidrogênio, e da enzima mieloperoxidase (MPO), pela reação com o brometo de hexadeciltrimetilamônio (HTAB 0,5%). Além disso, foram avaliados os níveis de glutationa reduzida (GSH) através da reação com o 5,5’-ditiobis (2-nitrobenzóico), os níveis de malondialdeído (MDA), reagindo como ácido tiobarbitúrico (TBA) e a concentração de nitrito (NO-), com o reagente de Griess, na atividade gastroprotetora evidenciada (Protocolos experimentais aprovados pelo CEEA/UFPI: 008/12). Os resultados foram expressos como média ± e.p.m. (ANOVA, seguida do teste de Tukey; valores significativos: *p<0,05). No modelo de isquemia e reperfusão, BOR 25 e 50 mg/kg (7,82 ± 1,67%*; 8,56 ± 1,47%*, respectivamente); BOR-CD 25 e 50 mg/kg (6,51 ± 1,69%*; 4,78 ± 0,62%*, respectivamente) e NAC 200 mg/kg (2,13 ± 0,61%*), reduziram as lesões gástricas quando comparados ao grupo controle (16,93 ± 2,12 %). No modelo de etanol absoluto, BOR 25 e 50 mg/kg (6,8 ± 1,8%*; 16 ± 3,4%*, respectivamente), BOR-CD 25 e 50 mg/kg (7,9 ± 3,0*; 7,6 ± 1,6*, respectivamente) e carbenoxolona (3,8 ± 0,5%*) reduziram a área de lesão em relação ao controle (27,5 ± 2,5%). A atividade da catalase, uma enzima que degrada H2O2 em água e oxigênio, aumentou nos animais pré-tratados com BOR 25 mg/kg (0,51 ± 0,07 mM/min.g de tecido), quando comparados ao controle (0,25 ± 0,02 mM/min.g de tecido). Os níveis de MPO, que é um marcador de infiltração/agregação de neutrófilos, foram reduzidos pelo BOR (9,0 ± 1,5*) e pelo BOR-CD 25 mg/kg (9,9 ± 2,1*) quando comparados ao controle (20,1 ± 3,1). Os níveis de GSH aumentaram significativamente após o tratamento com BOR-CD (387,68 ± 10,48 µg/g de proteína) quando comparados ao controle (302,87 ± 27,01 µg/g de proteina). O mesmo não foi observado no grupo tratado com BOR 25 mg/kg.  BOR-CD 25 mg/kg reduziu os níveis de MDA (109,8 ± 5,1*) quando comparado ao controle (124,4 ± 11,5), mostrando seu papel na regulação da lipoperoxidação. BOR 25 mg/kg não alterou os níveis de MDA. BOR e BOR-CD 25 mg/kg (256,06 ± 36,98 e 213,75 ± 24,46 µg/g de tecido, respectivamente) aumentaram significativamente os níveis de nitrito na mucosa gástrica, comparados ao controle (135,97 ± 10,13 µg/g de tecido), sugerindo uma participação do óxido nítrico (NO) que age aumentando o fluxo sanguíneo da mucosa gástrica. No modelo de  lesões provocadas por ácido acético, a administração diária (14 dias), nas doses 50 e 100 mg/kg de BOR (35,94 ± 13,39 e 37,02 ± 12,37 mm3, respectivamente) e de BOR-CD (42,67 ± 15,41 e 16,59 ± 4,91 mm3, respectivamente), reduziu significativamente a área da lesão em comparação ao controle (129,81 ± 16,35 mm3). No modelo de ligadura de piloro, BOR e BOR-CD não mostraram alterações nos parâmetros bioquímicos e na produção de muco. Através desses resultados, conclui-se que o Borneol apresenta atividade gastroprotetora e cicatrizante, envolvendo mecanismos antioxidantes e antiperoxidativos e a complexação do mesmo em β-CD melhora suas propriedades químicas e farmacológicas.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 778.751.253-91 - FRANCISCO DAS CHAGAS ALVES LIMA - UESPI
Interno - 423287 - JOSE RIBEIRO DOS SANTOS JUNIOR
Externo ao Programa - 1350350 - MARIA DAS GRACAS FREIRE DE MEDEIROS
Notícia cadastrada em: 19/05/2016 16:53
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 02/10/2022 22:15