Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ANTONIA DE SOUSA LEAL

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANTONIA DE SOUSA LEAL
DATA: 16/11/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do curso de Farmácia- Teresina-PI
TÍTULO: Desenvolvimento e caracterização de biomateriais obtidos a partir de polímeros naturais e sua utilização para fins biotecnológicos
PALAVRAS-CHAVES: Mesocarpo de babaçu, Carboximetilcelulose, Biomateriais, Bioativos, Sistema de Liberação de Fármaco.
PÁGINAS: 85
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
RESUMO:

O desenvolvimento de biomateriais torna-se uma alternativa interessante e barata no que diz respeito ao setor econômico e ambiental, por serem obtidos de fontes renováveis ou resíduos agrícolas. Assim, este estudo teve como objetivo o desenvolvimento de biomateriais obtidos a partir do mesocarpo de babaçu e carboximetilcelulose com adição de ácido tânico na matriz polimérica, com perspectiva de aplicação como dispositivo para carreamento de biativos. Para isso, primeiramente foram realizadas buscas em bancos de dados de patentes e artigos a fim de averiguar o estado da arte da carboximetilcelulose para encapsulamento de drogas e de formulações tópicas com ácido tânico. Além disso, com o intuito de obter um biomaterial de maior aceitação comercial, o mesocarpo de babaçu foi submetido a um processo de despigmentação para elaboração de filmes, e avaliadas as propriedades físico-químicas, morfológica, antioxidante, antimicrobiana da farinha branqueada e dos filmes obtidos por casting com e sem a incorporação do ácido tânico. O levantamento do estado da arte com a combinação dos termos carboximetilcelulose, filme e droga, resultou em 17 patentes, sendo que o Japão e a República da Coreia foram os países que mais utilizaram esse polímero em suas invenções. No INPI foi encontrado apenas uma invenção de filme de carboximetilcelulose para processos de tratamento de superfície. Quanto aos artigos, apenas 35 descreviam pesquisas de filmes de carboximetilcelulose para encapsulamento de drogas. Os Estados Unidos, Japão e China se destacaram em números de patentes e publicação de artigos com uso de ácido tânico em pesquisas que investigaram suas propriedades antimicrobiana, antioxidante e reticulante em diferentes matrizes poliméricas para fins biomédicos. Há poucos estudos sobre a aplicação do mesocarpo de babaçu como matriz polimérica. Assim sendo, foram obtidos filmes mais claros após a despigmentação do mesocarpo de babaçu, onde a farinha branqueada apresentou variação na composição química, aumento no teor de amido, e redução no poder de intumescimento em relação a farinha natural. Os filmes de mesocarpo/carboximetilcelulose apresentaram superfícies homogêneas, baixa transmissão de luz na região do visível, atividade antioxidante e ação antibacteriana contra a cepa S. aureus (ATCC 33591). Os resultados indicaram o potencial da farinha branqueada de mesocarpo de babaçu na elaboração de filmes, funcionando como matrizes poliméricas carreadoras de compostos ativos, como ácido tânico, obtendo assim, um biomaterial com propriedades antioxidantes e antibacteriana. Os filmes de mesocarpo de babaçu/carboximetilcelulose podem ser uma alternativa como sistema de liberação de fármaco, devido ao pequeno número de depósitos de patentes nas diferentes bases pesquisadas e artigos publicados.  


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1553988 - EDSON CAVALCANTI DA SILVA FILHO
Externo ao Programa - 857.238.353-00 - ANA PAULA DOS SANTOS CORREIA LIMA DA SILVA - UFPI
Externo ao Programa - 1350350 - MARIA DAS GRACAS FREIRE DE MEDEIROS
Notícia cadastrada em: 08/11/2016 10:45
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 30/09/2022 10:49