Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MD TOREQUL ISLAM

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MD TOREQUL ISLAM
DATA: 16/01/2017
HORA: 09:00
LOCAL: NTF - NÚCLEO DE TECNOLOGIA FARMACÊUTICA
TÍTULO: PROSPECÇÃO TOXICOGENÉTICA DE NANOEMULSÃO COM FITOL EM ESTUDOS NÃO CLÍNICOS
PALAVRAS-CHAVES: Fitol, nanoemulsão, antioxidante, genotoxicidade, citotoxicidade
PÁGINAS: 114
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
SUBÁREA: Análise Toxicológica
RESUMO:

A organização mundial de saúde aponta que mais de 25% das terapias da medicina moderna estão associadas ás fontes vegetais, com participação de cerca de 75% na formulação de medicamentos.  Os produtos naturais oriundos de vegetais são conhecidos por suas propriedades farmacológicas, especialmente os obtidos de óleos essenciais, a exemplo dos diterpenos que vêm despertando interesse científico. O fitol, um óleo essencial diterpenoide tem sido relatado por suas propriedades antimicrobianas, citotóxicas, antitumorais, antimutagênicas, antiteratogênicas, antibióticas-quimioterapêuticas, antidiabéticas, hipolipemiantes, antiespasmódicas, antiepilépticas, antinociceptivas, antioxidantes, anti-inflamatórias, ansiolíticas, antidepressivo e imunoadjuvante. Frente as diversas atividades relatadas, os estudos de citotoxicidade e de genotoxicidade são cruciais para o emprego do fitol em formulações farmacêuticas. O estudo teve por objetivo avaliar as atividades tóxicas, citotóxicas/citoprotetora e mecanismos de citotoxicidade, mutagênicas, oxidante/antioxidante do fitol e de sua formulação em nanoemulsão em diversos testes, com aplicação de biomarcadores toxicogenéticos. A toxicidade, cito-/genotoxicidade e mutagenicidade em Allium cepa foi testada nas concentrações de 2 a 16 μM para o fitol e para a nanoemulsão. O dicromato de potássio e o sulfato de cobre foram utilizados como padrões em A. salina e A. cepa, respectivamente. O bioensaio de letalidade em Artemia salina e o teste de hemólise foram aplicados para o estudo de mecanismos de citotoxicidade/citoproteção. O teste de hemólise foi realizado em eritrócitos de rato tendo o Trolox como padrão antioxidante. A atividade citotóxica dependente do tempo de ação do fitol, a mortalidade da Artemia salina foi mensurada às 24 e 48h de exposição. A avaliação oxidante/antioxidante foi testada frente aos radicais 1,1-difeni-picrilidrazil, etilbenztizolino-sulfônico e radical óxido nitrito, em estudos de peroxidação lipídica, potencial redutor e inibição da hemólise em eritrócitos de ratos em comparação com um análogo de α-tocoferol, como controle positivo. Adicionalmente, foi realizado o teste com linhagens Saccharomyces cerevisiae proficiente e mutadas em defesas antioxidantes, utilizando o peróxido de hidrogênio como estressor. Os resultados apontam que fitol e a nanoemulsão exibiram toxicidade, citotoxicidade e genotoxicidade de um modo concentração dependente. O fitol foi mutagênico em concentrações mais elevadas (8 e 16 μM), mas com capacidade de reparação dos danos toxicogenéticos após 48 e 72 h em A. cepa. A nanoemulsão pode minimizar as atividades observadas em A. cepa e em A. salina.  Os resultados para citotoxicidade em A. salina e eritrócitos de ratos sugerem que o fitol não é citotóxico em baixas concentrações (40-160 μM), no entanto apresentou toxicidade em concentrações elevadas (2-8 mM). O fitol, dependendo da concentração, isolado ou co-tratado com ácido etileno diamino tetra-acético, dicromato de potássio, sulfato de cobre e trolox pode induzir lise de membrana, oxidação celular, citogenotoxicidade e atividade antioxidante, respectivamente. Em ambos os casos, os grupos co-tratados com citotóxicos/antioxidantes sugerem que o fitol é citoprotetor na presença de agentes oxidantes, em baixas concentrações. Além disso, foi observada elevada citotoxicidade para o fitol no período de 24 a 48 h em A. salina. O fitol e a nanoemulsão apresentaram capacidade antioxidante, por meio da captura de radicais livres nos estudos in vitro de forma concentração-dependente. O fitol e a nanoemulsão foram antioxidantes em linhagens de S. cerevisiae, em baixas concentrações, especialmente para a nanoemulsão. O fitol e a nanoemulsão nos testes aplicados apresentaram atividades tóxicas, citotóxicas e genotóxicas em elevadas concetrações, no entando, em baixas concentrações foram citoprotetoras e antioxidantes. A atividade citoprotetora do fitol pode estar ligada ao seu potencial antioxidante e à sua citotoxicidade para efeitos pró-oxidativos. A nanoemulsão pode minimizar os efeitos toxicogenéticos e ampliar as atividades antioxidantes do fitol, em formulações farmacológicas.

 


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1167257 - ANTONIA MARIA DAS GRACAS LOPES CITO
Externo ao Programa - 1551616 - CHISTIANE MENDES FEITOSA
Externo ao Programa - 1549662 - HERCILIA MARIA LINS ROLIM
Interno - 1638239 - PAULO MICHEL PINHEIRO FERREIRA
Notícia cadastrada em: 06/01/2017 10:49
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 25/09/2022 03:17