Notícias

Banca de DEFESA: EVERTON JOSE FERREIRA DE ARAUJO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EVERTON JOSE FERREIRA DE ARAUJO
DATA: 05/05/2017
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório do Núcleo de Pós-graduação da UESPI
TÍTULO: Avaliação pré-clinica dos efeitos toxicológicos agudos e ansiolíticos da riparina A e complexação com β-ciclodextrina
PALAVRAS-CHAVES: aniba, ansiolítico, complexação, pré-clínico, riparina, toxicidade.
PÁGINAS: 108
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

A N-(2-feniletil)benzamida ou riparina A (Rip-A) consiste em um derivado sintético das riparinas naturais extraídas da Aniba riparia (Nees) Mez, amidas caracterizadas por possuírem relevante atividade central. A presente tese buscou realizar a avaliação pré-clínica da toxicidade aguda e atividade ansiolítica da riparina A, assim como, obter e caracterizar o complexo de inclusão da referida substância com betaciclodextrina (β-CD). Foi realizada a síntese da riparina A mediante a reação de Schotten-Bauman seguido da execução do teste agudo de classe da Organization for Economic Cooperation and Devevolpment, diretriz n° 423 e avaliação dos seus efeitos hematológicos, bioquímicos e histopatológicos nas doses de 300 e 2000 mg kg-1 . Procedeu-se com a investigação da atividade ansiolítica da Rip-A nos modelos animais do labirinto em cruz elevado (LCE), caixa claro-escuro (TCE) e do teste de esconder esferas (TEE) nas doses de 50, 100 e 200 mg kg-1 com elucidação das interações envolvidas com receptor farmacológico GABAA mediante estudo de docagem. Por fim, realizou-se a obtenção do complexo de inclusão Rip-A/β-CD por spray-drying, caracterizando-o através de diagrama de solubilidade de fases de Higuchi e Connors, estudo de solubilidade, análise térmica por calorimetria diferencial exploratória (DSC), difração de raios X (DRX), espectroscopia de infravermelho (IV), ressonância magnética nuclear de hidrogênio (RMN 1H) e microscopia eletrônica de varredura (MEV), além da verificação da atividade citotóxica artemicida da RipA isolada e do complexo de inclusão Rip-A/β-CD. O tratamento agudo com a Rip-A não apresentou sinais de toxicidade no screening hipocrático e não causou mortes. A substância foi classificada como categoria 5, segundo Globally Harmonised System, com baixa toxicidade e DL50 superior a 2000 mg kg-1 . Não houve alterações hematológicas e elevação nos níveis de triglicerídeos. Houve ainda alterações histopatológicas no fígado e nos rins dos roedores com presença de degeneração hidrópica, esteatose, congestão vascular e trombos em ambos os grupos tratados. Houve atividade ansiolítica, preponderantemente com a dose de 200 mg kg-1 com elevação no tempo de permanência nos braços abertos do LCE, aumento no número de transições entre os compartimentos no TCE e redução no total de esferas escondidas no TEE. O estudo in silico indicou que a Rip-A interage em sítio de ligação que envolve a subunidade β1 do receptor GABAA com participação do resíduo de aminoácido Tyr87, diferentemente do diazepam. A complexação, por sua vez, mostrou-se mais eficaz com a metodologia da secagem por aspersão o que gerou aumento da hidrossolubilidade da Rip-A e diagrama de solubilidade do tipo AL. A complexação foi constatada pela redução do pico endotérmico a 116,2°C no termograma de DSC, redução do sinal de ângulo 2θ em 12,6° na análise por DRX, redução dos picos a 1544 cm-1 e 3344 cm-1 na análise por IV e variação do deslocamento químico em H3 da β-CD no espectro de RMN 1H. O complexo tem morfologia distinta do aspecto cristalino da riparina livre e apresentou superior atividade artemicida (CI50 de 117,2 μg mL-1 ) devido melhor solubilidade da preparação. A Rip-A demonstrou possuir baixa toxicidade aguda e atividade ansiolítica com ação em sítio distinto dos benzodiazepínicos. Estas propriedades podem ser otimizadas em virtude da viabilidade do complexo de inclusão Rip-A/β-CD mais hidrossolúvel o que abre margem para a realização de novas pesquisas.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 778.751.253-91 - FRANCISCO DAS CHAGAS ALVES LIMA - UESPI
Interno - 2617696 - ALDEIDIA PEREIRA DE OLIVEIRA
Interno - 423488 - BENEDITO BORGES DA SILVA
Externo ao Programa - 1795831 - STANLEY JUAN CHAVEZ GUTIERREZ
Externo à Instituição - CLEIDE MARIA DA SILVA LEITE - UNILAB
Notícia cadastrada em: 04/05/2017 15:28
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 30/09/2022 10:04