Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LORENNA BASTOS NOGUEIRA DA ROCHA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LORENNA BASTOS NOGUEIRA DA ROCHA
DATA: 16/09/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Plataforma Google Meeting
TÍTULO: BIOMATERIAL À BASE DE HIDROXIAPATITA ASSOCIADA À GOMA DE CAJUEIRO (Anarcadium occidentale L.) PARA O CULTIVO DE CÉLULAS-TRONCO MESENQUIMAIS
PALAVRAS-CHAVES: Células-tronco mesenquimais; Goma de Cajueiro; Anacardium occidentale; Hidroxiapatita; Scaffold
PÁGINAS: 65
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Odontologia
RESUMO:

A engenharia de tecidos, área em evidência científica, utiliza-se de materiais biomiméticos como suporte para o cultivo e crescimento celular, e tem apresentado grande relevância terapêutica com células-tronco na medicina regenerativa. As apatitas e outros materiais de fosfato de cálcio têm sido utilizados nessa área, por sua compatibilidade e similaridade química com tecidos do corpo humano. A busca por materiais biodegradáveis e provenientes de fontes naturais renováveis intensificou-se exponencialmente, ressaltando-se as pesquisas com goma de cajueiro (Anacardium occidentale L.). Assim, o objetivo desta pesquisa foi desenvolver um scaffold utilizando como matéria-prima a hidroxiapatita associada à goma de cajueiro, e testálo in vitro em cultura de células-tronco mesenquimais (CTM). Para tanto, inicialmente, CTM do tecido adiposo subcutâneo de ratos wistar foram coletadas, isoladas, expandidas, diferenciadas em três linhagens e caracterizadas imunofenotipicamente. Os scaffolds foram sintetizados através da precipitação de hidroxiapatita na solução de goma de cajueiro, liofilizados e caracterizados fisicamente através da microscopia eletrônica de varredura (MEV), espectroscopia de infravermelho (FITR), difração de raios-x (DRX), analises térmicas (TG e DTG), e ensaios mecânicos. Pelo MEV, o scaffold apresentou morfologicamente poros com diâmetro médio de 94,45 ± 50,57 μm. Através da FITR observou-se características de todos os materiais precursores no scaffold. A técnica de DRX mostrou a formação de uma estrutura cristalina e organizada, e as curvas de TG e DTG demonstraram que a degradação térmica ocorre partir de 250 ºC, sendo possível o processo de esterilização por autoclave à 121°C. Pelos testes mecânicos, a força de compressão e módulo de elasticidade foram semelhantes ao osso esponjoso. O potencial de citotoxicidade foi analisado através dos testes de MTT e atividade hemolítica do scaffold. As ADSCs isoladas apresentaram morfologia fibroblastóide, capacidade de aderência ao plástico, diferenciação nas linhagens osteogênica, adipogênica e condrogênica, e expressão negativa para o marcador CD45. O teste de MTT realizado com scaffold sobre as CTM nos períodos de 24 e 48h, apresentou aumento da vialibidade celular e a atividade hemolítica demonstrou alto nível de hemocompatibilidade (<5%) do biomaterial. scaffold desenvolvido destaca-se como um promissor material biomimético com aplicabilidade cirúrgica em processos de regeneração tecidual.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 423174 - AMILTON PAULO RAPOSO COSTA
Externo ao Programa - 1691866 - NAPOLEAO MARTINS ARGOLO NETO
Externo à Instituição - YULLA KLINGER DE CARVALHO LEITE - UFPI
Notícia cadastrada em: 26/08/2020 11:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 30/09/2022 13:09