Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JUANNA D ARC FONSECA DOS SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JUANNA D ARC FONSECA DOS SANTOS
DATA: 30/04/2014
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório do Hospital Veterinário - Bom Jesus
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DA ESPERMATOGÊNESE EM OVINOS, SEM PADRÃO RACIAL DEFINIDO, NOS PERÍODOS SECO E CHUVOSO DO ANO NA REGIÃO SUL DO ESTADO DO PIAUÍ


PALAVRAS-CHAVES:

ciclo do epitélio seminífero, Ovis aries, temperatura ambiente


PÁGINAS: 41
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
RESUMO:

A pesquisa avaliou a influência do período do ano sobre a morfofisiologia testicular e espermatogênese em ovinos criados no sul do estado do Piauí. Para tanto, foram utilizados animais, em idade reprodutiva, criados em sistema extensivo, divididos nos períodos seco e chuvoso. Os animais foram pesados e, abatidos, em seguida foi feita a coleta dos testículos que após a separação do epidídimo, foram pesados para obtenção do índice gonadossomático. Os testículos foram seccionados e fixados em solução de Bouin, sob refrigeração a 8ºC, por 24 horas. Posteriormente, o material foi processado para microscopia de luz, tendo sido estimada a proporção volumétrica por meio da análise de 20 campos por lâmina, a caracterização e frequência da população do epitélio seminífero baseou-se na morfologia tubular através da análise de 500 secções transversais dos túbulos seminíferos. O diâmetro tubular e altura do epitélio seminífero foram obtidos a partir de 30 secções transversais e a quantificação da população foi obtida após a análise de 20 secções transversais do túbulo seminífero, o rendimento da espermatogênese foi feito por meio das razões entre as espermatogônias, os espermatócitos primários, espermátides e células de Sertoli e o comprimento tubular do túbulo seminífero foi obtido considerando o volume total dos túbulos seminíferos e o diâmetro tubular. Os dados foram analisados por meio da análise de variância, para um delineamento inteiramente casualizado com 2 tratamentos e 6 repetições e as médias comparadas pelo teste de Fisher a p<0,05. Os resultados mostraram  que em relação peso corporal 33,51±1g (período seco) e 42,4 ± 11,01 (período chuvoso), IGS 0,35 ± 0,06 (período seco) e 0,33 ± 0,09 (período chuvoso), bem como, para o peso testicular  122,75 ±22,81g (período seco) e 144,7± 74,25g (período chuvoso), entretanto, foram verificadas diferenças significativas em relação ao período do ano: para o diâmetro tubular 143.98±17.83µm (período seco), altura do epitélio seminífero 44,92±9,23µm (período seco) e no período chuvoso, diâmetro tubular 170.37±26.64 µm , a altura do epitélio seminífero  50,06±13,61µm. Concluindo-se que a variação na temperatura ambiente exerceu influência significativa nos parâmetros analisados.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1550696 - ANTONIO AUGUSTO NASCIMENTO MACHADO JUNIOR
Interno - 1643184 - NEY ROMULO DE OLIVEIRA PAULA
Externo ao Programa - 423587 - WILLAMS COSTA NEVES
Notícia cadastrada em: 24/04/2014 22:34
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 30/09/2022 07:51