Notícias

Banca de DEFESA: DANIELLY SILVA DE MELO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DANIELLY SILVA DE MELO
DATA: 08/09/2022
HORA: 08:30
LOCAL: Plataforma Google Meet
TÍTULO: AVALIAÇÃO IN SILICO DO POLIFENOL GALATO DE ISOPROPILA E INVESTIGAÇÃO DO SEU POTENCIAL ANTILEISHMANIA, CITOTÓXICO E IMUNOMODULADOR
PALAVRAS-CHAVES: Polifenóis; Galato de Propila; Ancoragem Molecular; ADMET; Atividade Antileishmania.
PÁGINAS: 98
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Farmacologia
RESUMO:

O Galato de Isopropila (GIP) é um polifenol obtido a partir de alterações na molécula do ácido gálico por via catálise ácida ou por catálise enzimática. O ácido gálico (ácido 3,4,5-trihidroxibenzoico) apresenta atividade antioxidante, citotóxica, anti-inflamatória, antimicrobiana, antimutagênica, anticarcinogênica, antinociceptiva, antiulcerogênica e antileishmania. Neste contexto, o objetivo desta pesquisa foi avaliar a atividade in sílico do GIP e investigar seu potencial antileishmania, citotóxico e imunomodulador através de modelos experimentais in vitro. Para a realização da ancoragem molecular utilizou-se os programas AutoDockVina e BIOVIA Discovery Studio. Na avaliação in sílico, utilizou-se os softwares SwissADME, PreADMET e admetSAR. Realizou-se os modelos in vitro de atividade antileishmania sobre formas promastigotas e amastigota de Leishmania major, citotoxicidade sobre macrófagos murinos e eritrócitos, além de protocolos de atividade imunomoduladora. O GIP exibiu afinidade com enzimas importantes para a sobrevivência da leishmania, como a pteridina redutase (PTR1; -8,2 kcal/mol) e oligopeptidase B (OPB; -8,0 kcal/mol), apresentando um bom perfil de similaridade à drogas, além de uma boa biodisponibilidade (99,6%). GIP mostrou ter uma boa absorção através da via transdérmica, sendo considerado não mutagênico, não carcinogênico e com baixo risco de toxicidade cardíaca. Ainda, foi capaz de inibir o crescimento da L. major em todas as concentrações testadas, com concentrações inibitórias média (CI50) de 90,813 μM. Também apresentou uma excelente atividade contra amastigotas (CI50 =13,45 μM), e baixa citotoxicidade em macrófagos (CC50= 1260 μM) e eritrócitos de carneiro (CH50 >3770,00 μM), o que sugere que o composto é mais tóxico para o parasito do que para células de mamíferos. Finalmente, foi capaz de aumentar o volume lisossomal e a capacidade fagocítica, não apresentando ativação da via de produção de óxido nítrico (NO). Com base no exposto, pode-se concluir que o GIP apresenta um bom perfil físico-químico, biodisponibilidade oral e boa permeabilidade à pele, além de reduzir a infecção e infectividade em macrófagos parasitados por atuar através de vias de ativação de macrófagos e provavelmente inibir enzimas da leishmania.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - DAMIÃO PERGENTINO DE SOUSA - UFPB
Presidente - 1167750 - FERNANDO AECIO DE AMORIM CARVALHO
Interno - 2246074 - FRANCISCO DE ASSIS OLIVEIRA
Notícia cadastrada em: 18/08/2022 10:26
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.sigaa 18/07/2024 18:21