Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LUCAS ARRUDA MOITA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUCAS ARRUDA MOITA
DATA: 07/06/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 752 - Sala do Mestrado em Ciências Biomédicas
TÍTULO: AVALIAÇÃO DO EFEITO GASTROPROTETOR DE PROTEÍNAS EXTRAÍDAS DO LÁTEX DE Plumeria pudica NA LESÃO GÁSTRICA INDUZIDA POR ETANOL EM CAMUNDONGOS
PALAVRAS-CHAVES: Proteínas laticíferas. Estresse Oxidativo. Úlcera Gástrica.
PÁGINAS: 75
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

O látex é um fluido, geralmente de aspecto leitoso, que pode ser produzido em diversas plantas por meio de células especializadas denominadas de laticíferos. A ampla e rica composição química presente no látex vegetal, permite que moléculas extraídas deste fluido possuam capacidade em promover diversos efeitos biológicos em outros organismos, como animais e o homem. A espécie Plumeria pudica é uma planta produtora de látex, cuja fração rica em proteínas extraída do fluido exsudato (PLPp) já demonstrou possuir atividades anti-inflamatória, antinoceptiva, antidiarreica, antiulcerogênica e com ausência de efeitos toxicológicos. Levando em consideração o potencial biológico dessa fração, o presente trabalho tem como objetivo avaliar o efeito gastroprotetor ocasionado por PLPp em modelo experimental de lesão gástrica induzida por etanol em camundongos. Para obtenção da fração PLPp, o látex foi coletado em tubos com água destilada (1:1v/v), fracionado por centrifugação e diálise, e por fim foi liofilizado. De modo a evidenciar a natureza proteica de PLPp, a fração foi submetida a tratamento térmico por 30 minutos a 100oC (PLPp100oC) ou coletada na presença de iodoacetamida para inibição de proteinases cisteínicas endógenas (PLPpIAA). As frações foram analisadas quanto ao perfil molecular por meio de eletroforese em gel de poliacrilamida e testadas nos ensaios biológicos. Para o modelo experimental, foram utilizados camundongos Swiss fêmeas (28-32g), os quais foram distribuídos nos grupos: salina (SAL), etanol (ETA), experimental (PLPp), PLPp inibida (PLPpIAA) e PLPp aquecida (PLPp100oC). Previamente as administrações, estes foram privados de sólidos (15h) e de líquidos (2h). Os animais dos grupos experimentais receberam PLPp, PLPpIAA e PLPp100oC solubilizada em salina, na dose de 40mg/kg, via intraperitoneal (i.p.), 1h antes da administração do agente indutor da lesão. A indução ocorreu pela administração oral de 500μL de etanol a 50%, em todos os grupos, exceto no grupo SAL que recebeu apenas salina. Após 1h, os animais foram eutanasiados e seus estômagos foram retirados para as seguintes avaliações: área de lesão tecidual, histopatologia, quantificação dos níveis teciduais de malondialdeído (MDA), glutationa (GSH), superóxido dismutase (SOD), nitrito/nitrato (NO3/NO2), participação na produção de muco e secreção gástrica. Os dados foram expressos em média ± E.P.M, a diferença estatística entre os grupos foi determinada por ANOVA e Student-Newman- Keuls (dados paramétricos) ou por Kruskal-wallis e Dunns (dados não paramétricos), considerando significância p<0,05. Os resultados parciais demonstram redução significativa na média das áreas lesionadas no tecido gástrico de amostras dos grupos tratados com PLPp (0,73 ± 1,01mm2), PLPpIAA (24,54 ± 5,22mm2) e PLPp100oC (16,96 ± 0,38mm2) quando comparados ao grupo ETA (37,99 ± 3,11mm2). Também foi observada preservação dos níveis de MDA, GSH, SOD e NO3/NO2 em todos os animais tratados com PLPp, quando comparados aos valores do grupo ETA, efeito não observado nos grupos PLPpIAA e PLPp100oC. Os dados preliminares sugerem que a fração PLPp possui efeito protetor sobre a redução de lesões ocasionadas pelo etanol nos animais. Sua atividade deve envolver uma ação sobre o sistema antioxidante e na produção de muco gástrico.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1680593 - JAND VENES ROLIM MEDEIROS
Presidente - 1789383 - JEFFERSON SOARES DE OLIVEIRA
Interno - 2231318 - JOSE DELANO BARRETO MARINHO FILHO
Notícia cadastrada em: 24/05/2019 08:10
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 29/09/2022 07:35