Notícias

Banca de DEFESA: HAYLLA SIMONE ALMEIDA PACHECO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HAYLLA SIMONE ALMEIDA PACHECO
DATA: 01/03/2021
HORA: 14:00
LOCAL: ON-LINE
TÍTULO: MOTIVAÇÃO AO TRATAMENTO DA HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA NO CONTEXTO DA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
PALAVRAS-CHAVES: Motivação. Hipertensão. Cooperação e Adesão ao Tratamento. Atenção Primária à Saúde.
PÁGINAS: 101
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:
O universo da motivação evidencia o indivíduo em interação ativa com o ambiente e configura-se como uma ferramenta para a compreensão das diferenças individuais no seguimento ao tratamento da Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS). A utilização da Teoria da Autodeterminação (TAD) propicia o estudo do comportamento humano com foco na distinção entre motivação autônoma e motivação controlada, assemelhando-se ao universo da adesão terapêutica da HAS à medida que esse processo é fortemente influenciado pelo meio e suas relações sociais. Assim, objetivou-se compreender a motivação ao tratamento da hipertensão arterial sistêmica de pessoas atendidas na Atenção Primária à Saúde (APS). Trata-se de um estudo descritivo de abordagem qualitativa com utilização de grupos focais, realizado na cidade de Teresina-PI. Ao todo foram incluídas 52 pessoas com HAS divididas em oito grupos focais, com média de seis participantes em cada um e duração média de uma hora e meia, cada grupo, durante os meses de dezembro de 2019 a fevereiro de 2020. Os dados foram processados por meio do software IRAMUTEQ (Interface de R pour les Analyses Multidimensionnelles de Textes et de Questionnaires), com utilização da Classificação Hierárquica Descendente (CHD), Análise Fatorial de Correspondência (AFC), análise de similitude e nuvem de palavras. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Piauí sob parecer de número 3.662.514. O conteúdo resultante da análise, cujos dados foram processados pelo software, encontrou 52 textos, com 266 segmentos de textos, sendo 212 (79,70%) deles analisáveis e retidos na CHD. A CHD dividiu o corpus em cinco classes, nomeadas de acordo com características das palavras reunidas e aspectos relacionados ao tratamento da HAS. Houve uma predominância de motivação ao tratamento da HAS do tipo extrínseco, com forte influência dos serviços de saúde, na figura do médico, assim como das complicações decorrentes da não adesão terapêutica, pontos de maior correlação, conforme evidenciado na AFC. O tratamento medicamentoso foi considerado o ponto central, representado pela palavra “remédio”, conforme evidenciado também pela análise de similitude e nuvem de palavras, enquanto que o tratamento não-medicamentoso, representado pela mudança de estilo de vida, apresentou relatos de todos os tipos de motivação, desde sujeitos totalmente desmotivados, até aqueles com alto grau de interesse e satisfação inerente. Os resultados desta pesquisa demonstram que a motivação ao tratamento da HAS no contexto da APS é predominantemente do tipo extrínseca, com uma abordagem terapêutica mais voltada para a doença e suas complicações, caracterizando um processo regulatório com pouca ou nenhuma internalização de valores essencial para o seguimento terapêutico, necessitando de estratégias de incentivo ao fortalecimento da autonomia do paciente frente ao seu processo de cuidar, ao reconhecimento de competência e à consolidação de um suporte social eficaz.
 

MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1552848 - ANA ROBERTA VILAROUCA DA SILVA
Externo ao Programa - 1905399 - FRANCISCA TEREZA DE GALIZA
Externo ao Programa - 1771047 - IZABEL CRISTINA FALCAO JUVENAL BARBOSA
Presidente - 1888794 - JOSE WICTO PEREIRA BORGES
Externo à Instituição - RAQUEL SAMPAIO FLORENCIO - UECE
Notícia cadastrada em: 10/02/2021 18:29
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 01/10/2022 02:43