UFPI › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas Teresina, 28 de Fevereiro de 2020

CMRV - PEDAGOGIA - Presencial - Parnaíba

 

Curso  Nível  Graduação

CAMPUS MINISTRO REIS VELLOSO/UFPI - CMRV

Projeto Pedagógico do Curso

Perfil Profissional:
- Profissional habilitado capaz de atuar na docência dos anos iniciais do Ensino Fundamental e Educação Infantil; no exercício de gestão educacional e de atividades gerais de assessoramento pedagógico como profissional técnico-pedagógico na escola e em outras instituições que desenvolvem ações educativas;

- Formação profissional capaz de articular conhecimentos teórico-metodológicos com a sua prática, partindo de uma visão crítica, na qual favoreça a preparação de educadores capazes de quebrar paradigmas, ultrapassar teorias estanques e renovar saberes, tomando como eixo integrador à pesquisa científica e as tecnologias da informação a partir de posturas ética, democrática e compromisso político com seu meio social, cultural e ambiental, empreendendo um processo contínuo de formação.

Área de Atuação:

- Educação Infantil;

-Anos iniciais do Ensino Fundamental;

- Gestão Educacional.

Competências e Habilidades do Profissional:

a) Competências referentes ao comprometimento com os valores inspiradores de uma sociedade democrática


- Pautar-se por princípios da ética democrática: dignidade humana, justiça, respeito mútuo, participação, responsabilidade, diálogo e solidariedade, para atuação como
profissionais e como cidadãos;
- Orientar suas escolhas e decisões metodológicas e didáticas por valores democráticos e por pressupostos epistemológicos coerentes;
- Reconhecer e respeitar a diversidade manifestada por seus alunos, em seus aspectos sociais, culturais e físicos, detectando e combatendo todas as formas de
discriminação;
- Zelar pela dignidade profissional e pela qualidade do trabalho escolar sob sua responsabilidade.


b) Competências referentes à compreensão do papel social da escola


- Compreender o processo de sociabilidade de ensino e aprendizagem na escola e nas suas relações com o contexto no qual se inserem as instituições de ensino e atuar sobre

ele;

- Utilizar conhecimentos sobre as realidades econômica, cultural, política e social, para compreender o contexto e as relações em que está inserida a prática educativa;
- Participar coletiva e cooperativamente da elaboração, gestão, desenvolvimento e avaliação do projeto educativo e curricular da escola, atuando em diferentes contextos da
prática profissional, além da sala de aula;
- Promover uma prática educativa que levem em conta as características dos alunos e de seu meio social, temas e necessidades do mundo contemporâneo e os princípios,
prioridades e objetivos do projeto educativo e curricular.

 

c) Competências referentes ao domínio dos conteúdos a serem socializados, de seus significados em diferentes contextos e de sua articulação interdisciplinar


- Conhecer e dominar os conteúdos básicos relacionados às áreas/disciplinas de conhecimento que serão objeto da atividade docente, adequando-os às atividades escolares
próprias das diferentes etapas e modalidades da educação básica;
- Ser capaz de relacionar os conteúdos básicos referentes às áreas/disciplinas de conhecimento com: (a) fatos, tendências, fenômenos ou movimentos da atualidade; (b) os
fatos significativos da vida pessoal, social e profissional dos alunos;
- Compartilhar saberes com docentes de diferentes áreas/disciplinas de conhecimento e articular em seu trabalho as contribuições dessas áreas;


d) Competências referentes ao domínio do conhecimento pedagógico.


- Criar, planejar, realizar, gerir e avaliar situações didáticas eficazes para a aprendizagem e para o desenvolvimento dos alunos, utilizando o conhecimento das áreas ou
disciplinas a serem ensinadas, das temáticas sociais transversais ao currículo escolar, dos contextos sociais considerados relevantes para a aprendizagem escolar, bem como as
especificidades didáticas envolvidas;
- Utilizar modos diferentes e flexíveis de organização do tempo, do espaço e de agrupamento dos alunos, para fornecer e enriquecer seu processo de desenvolvimento e
aprendizagem;
- Manejar diferentes estratégias de comunicação dos conteúdos, sabendo eleger as mais adequadas considerando a diversidade dos dos alunos, os objetivos das atividades propostas e as características dos próprios conteúdos;

- Utilizar estratégias diversificadas de avaliação da aprendizagem e a partir de seus resultados, formular propostas de intervenção pedagógica, considerando o desenvolvimento de diferentes capacidades dos alunos.

 

e) Competências referentes ao conhecimento de processos de investigação que possibilitem o aperfeiçoamento da prática pedagógica

- Analisar situações e relações interpessoais que ocorrem na escola, como o distanciamento profissional necessária à sua compreensão;
- Sistematizar e socializar a reflexão sobre a prática docente, investigando o contexto educativo e analisando a própria prática profissional.
- Utilizar-se dos conhecimentos para manter-se atualizado em relação aos conteúdos de ensino e ao conhecimento pedagógico;


f) Competências referentes ao gerenciamento do próprio desenvolvimento profissional


- Utilizar as diferentes fontes e veículos de informação, adotando uma atitude de disponibilidade e flexibilidade para mudanças, gosto pela leitura e empenho no uso da escrita
como instrumento de desenvolvimento profissional;
- Elaborar e desenvolver projetos pessoais de estudo e trabalho, empenhando-se em compartilhar a prática e produzir coletivamente;
- Utilizar o conhecimento sobre a legislação, gestão e financiamento dos sistemas de ensino, sobre a legislação e as políticas públicas referentes à educação para uma inserção
profissional crítica.

Metodologia:

1. Fundamentação epistemológica da Pedagogia como ciência. Adotando este princípio quer-se assegurar, na formação do pedagogo, o estudo da pedagogia como ciência da
educação. Nesta concepção, configura-se a Pedagogia como a ciência que tem como objeto de estudo a Educação enquanto prática social.

2. Concentração das matérias curriculares em conteúdos da Pedagogia. Através desde princípio quer-se enfatizar uma sólida formação em conhecimentos e saberes educacionais, a
partir dos quais será possível explicar a organização social do sistema educacional e buscar referências teórico-metodológicas. Para o desenvolvimento das competências próprias do
magistério e das demais funções pedagógicas na escola e em outros ambientes educativos. Na estrutura curricular, este princípio se concretizará através do estudo de conteúdos específicos da Pedagogia e das ciências da Educação, desde o primeiro bloco curricular.


3. Sólida formação teórica no campo da Pedagogia. Com este princípio o Curso quer ressaltar que a formação do Pedagogo deve estar norteada por uma sólida compreensão da
Educação e de seus fundamentos filosóficos, históricos, políticos, psicológicos e sociais. Adotando este princípio o currículo propiciará a compreensão da totalidade do processo
educativo, desenvolvendo estudos que proporcionem ao aluno condições de exercer a análise crítica da realidade educacional no contexto local, regional e nacional.


4. Relação orgânica entre teoria e prática. Significa que a relação teoria-prática estará integrada ao longo do Curso, enfatizando-se no cotidiano escolar as dimensões ação-reflexãoação. Adotando-se este princípio a prática pedagógica no Curso estará presente em todas as disciplinas curriculares. A ênfase no trabalho docente, como base da formação, é fonte dessa articulação teoria-prática; assumindo o estudo de metodologias para o ensino dos conteúdos curriculares na escola fundamental; e ainda o uso da pesquisa como meio de produção do conhecimento e intervenção na prática social

5. Interdisciplinaridade. Como base neste princípio, o Curso apresenta a Pedagogia como uma ciência prática que necessita da contribuição de outras ciências para explorar seu objeto de estudo. Nesta ótica, a interdisciplinaridade no currículo de Pedagogia tem a finalidade de integrar e, ao mesmo tempo, gerar um conhecimento próprio à luz da interpenetração dos conteúdos e dos métodos das ciências auxiliares envolvidas no estudo da prática educativa.


6. Especificidade como curso de formação de profissionais da educação. Este princípio concretiza-se pela estrutura curricular do Curso, o qual tem a docência como núcleo formador
e a gestão educacional como organização do trabalho educacional. Com este princípio o currículo se volta para a formação do Pedagogo como o profissional capacitado para atuar em
diferentes situações educativas, seja na escola, fora dela, na docência ou na área técnica, com condições de intervir de forma competente, onde haja atividade educativa.


7. Pesquisa como princípio formativo e epistemológico. A pesquisa é incluída como eixo da organização entre teoria e prática interdisciplinarmente, permeando toda proposta
curricular e ainda integrando-se de forma mais direta à prática pedagógica, permitindo que os alunos vivenciem aspectos do estágio curricular referenciados pela prática investigativa,
concebida como trabalho coletivo da instituição formadora e das instituições de ensino parceiras nessa formação, entendida como eixo articulador de produção de conhecimento
sócio-educacional.


2.8. Vinculação com a educação básica, prioritariamente com a educação pública. Com este princípio o currículo do Curso irá destacar o estudo de temas, questões e problemas
próprio da educação básica e da escola pública. Desta forma, a realidade da prática educativa das escolas públicas de educação básica será o ponto de partida para o desenvolvimento das atividades curriculares, do início até o final do Curso.


9. Flexibilidade curricular. Com esse princípio, o aluno tem a possibilidade de garantir na plenificação do seu currículo disciplinas optativas, bem como estudos independentes, a
exemplo de: monitorias e estágios extracurriculares; programas de iniciação científica; Programa Interinstitucional de Bolsa de iniciação à Docência - PIBID; estudos complementares; cursos realizados em áreas afins; participação em eventos científicos no campo da educação; cursos seqüenciais correlatos à área; outros.

Avaliação do Curso:

O curso está organizado em função dos objetivos propostos nesse projeto pedagógico, buscando ampliar a formação do Pedagogo, superar os aspectos meramente técnicos presentes no campo pedagógico, na tentativa de aliar reflexão e ação, formando um profissional crítico-reflexivo, capaz de atuar em seu campo profissional com competência e ética.
A avaliação curricular se constituirá em um trabalho rotineiro de análise crítica de todo o processo de desenvolvimento do Curso e terá como fundamento o paradigma da avaliação emancipatória (SAUL, 1988). Nesta perspectiva a avaliação é concebida como um processo contínuo e parte integrante do processo educativo. É entendida ainda como um processo participativo em que todo o grupo envolvido julga a prática pedagógica no Curso em seus diferentes níveis e busca, criticamente, alternativas para superação dos problemas identificados.
Desta forma, o processo avaliativo do currículo ocorrerá através de três etapas, articuladas entre si e assim denominadas: descrição da realidade, crítica da realidade, criação coletiva.
A descrição da realidade consiste na observação e registro das situações que, no decorrer do Curso, forem sendo identificadas como aspectos positivos e negativos, dificuldades, falhas no currículo e demais situações avaliadas como problemáticas para o Curso. Nesta fase devem ser coletadas todas as informações consideradas importantes para o processo avaliativo através, principalmente, de dois procedimentos de coleta de dados: a análise documental e a história oral.
Através da análise documental serão detectados os aspectos negativos e positivos do plano curricular, dos planos de ensino dos professores, das normas de desenvolvimento do Curso, da documentação da matrícula e controle acadêmico dos alunos, etc. Enfim, de todos os documentos vinculados ao processo de execução do currículo. Através da história oral serão registrados depoimentos de professores e alunos que expressem opiniões e críticas sobre o Curso.
A etapa de crítica da realidade consistirá na socialização das informações levantadas na etapa de descrição da realidade, buscando-se explicitar as defasagens, erros e acertos identificados no desenvolvimento do currículo. Os procedimentos a serem adotados nesta etapa avaliativa são os encontros pedagógicos com professores; com professores e alunos e com professores, alunos e egressos. Tais encontros devem acontecer periodicamente, a fim de que as falhas e dificuldades identificadas no Curso tenham condições de serem eliminadas ainda no seu processo de desenvolvimento.
A etapa de criação coletiva ocorrerá simultaneamente com a crítica da realidade, constituindo-se de discussão de propostas de ação e tomada de decisões com vistas à eliminação dos problemas identificados, resultando na melhoria e aperfeiçoamento do currículo. Os resultados dos encontros pedagógicos serão registrados em relatórios, que constituirão o acervo de informações básicas para o aperfeiçoamento do currículo.

O processo avaliativo será concretizado através da execução permanente dessas três etapas e deverá ser realizado por uma Comissão constituída para este fim sob a coordenação do Colegiado do Curso de Pedagogia do CMRV. No processo avaliativo do currículo de Pedagogia diferentes níveis de avaliação devem ser considerados:

- Avaliação em nível de cada disciplina: isto significa que professores e alunos farão sistematicamente a avaliação da propriedade dos programas de ensino, dos procedimentos de ensino e recursos didáticos utilizados, dos mecanismos de avaliação de aprendizagem adotados a fim de diagnosticarem aspectos que devem ser modificados ou aperfeiçoados. O espaço apropriado para este nível de avaliação é a sala de aula, durante o desenvolvimento da disciplina, sendo registrados os seus resultados e encaminhados ao Colegiado do Curso que os terão como subsídios a serem articulados com os resultados dos outros níveis de avaliação.
- Avaliação em nível das disciplinas do mesmo bloco curricular: esta avaliação tem como espaço apropriado os encontros pedagógicos de professores no início e no final do período letivo e, objetiva particularmente a discussão coletiva dos mecanismos de integração das disciplinas do bloco com vistas à concretização dos princípios curriculares.
- Avaliação ao nível global do currículo: para este nível de avaliação os espaços apropriados serão os seminários semestrais com a participação de professores, administradores, alunos, egressos e profissionais das instituições onde os alunos estejam desenvolvendo alguma atividade curricular. Desta avaliação deverão surgir propostas para as alterações necessárias ao aperfeiçoamento do currículo e a melhoria da formação do Pedagogo graduado na UFPI/CMRV.

 

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | sigjb02.ufpi.br.instancia1 vSIGAA_3.12.311 28/02/2020 18:55