Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JESSICA DENISE VIEIRA LEAL

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JESSICA DENISE VIEIRA LEAL
DATA: 30/06/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Sala do Conselho Departamental, no Centro de Ciências da Saúde, situado na Avenida Frei Serafim, Nº
TÍTULO:

Síndrome metabólica em adolescentes: uso de um escore único


PALAVRAS-CHAVES:

Síndrome X Metabólica. Adolescente. Perfil de Saúde


PÁGINAS: 69
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

 Não há ainda um consenso para o diagnóstico de síndrome metabólica em adolescentes, mas sabe-se as alterações iniciais de cada um dos fatores  podem ocorrer em associações variadas, que, mesmo com pequena expressão, determinam um perfil cardiovascular desfavorável para esses jovens. O objetivo desse estudo foi analisar a utilização de um escore único como preditor de síndrome metabólica em adolescentes. A pesquisa foi descritiva, transversal, com abordagem quantitativa, realizado em oito escolas privadas da zona urbana do município de Picos-PI, no período de julho de 2014 a julho de 2015, com 186 adolescentes de 10 a 19 anos. A coleta foi realizada através de um formulário semiestruturado, contendo dados demográficos, avaliação antropométrica e dados clínicos e bioquímicos. Considerou-se significância estatística valor de p < 0,05. Sendo trabalho aprovado pelo comitê de ética sob o número de parecer: 353.372. Observou-se prevalência do sexo feminino de 15 a 19 anos, com 19,4% e 6,5% de excesso de peso e obesidade, respectivamente. 3,7% dos adolescentes com risco cardiovascular aumentado, 8,6% com hipertensão em estágio em 1 e 2,2% com hipertensão estagio 2. Com relação aos triglicerídeos, 9,7% apresentaram aumentado, apenas 1,1% com intolerância a glicose, já com relação ao LDL-C 8,6% apresentou aumentado, enquanto que uma boa parte, 30,6% dos adolescentes, apresentaram baixo HDL-C. A prevalência de SM por critérios adaptados foi de 2,7% e com relação ao escore único foi de 12,9%. A análise da receiver operating characteristic indicou uma moderada precisão do escore em predizer a SM, verificada pela área sobre a curva de 0,83. Adolescentes com CC elevada tiveram 14 vezes mais chance de desenvolver SM, 5,3 vezes maior de desenvolver a síndrome aqueles com TAG elevada e com 8,4 vezes maior aqueles com PA elevada. Os dados do estudo parecem indicar que o uso do escore único para predizer a síndrome, teve melhor diagnóstico do que o demonstrado por critérios adaptados de estudos internacionais, que subestimaram tanto o risco, quanto o diagnóstico de síndrome metabólica.

 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1552848 - ANA ROBERTA VILAROUCA DA SILVA
Externo ao Programa - 1642393 - KAROLINE DE MACEDO GONCALVES FROTA
Presidente - 2730060 - LUISA HELENA DE OLIVEIRA LIMA
Externo ao Programa - 2335983 - MARCIA TELES DE OLIVEIRA GOUVEIA
Notícia cadastrada em: 16/06/2016 09:25
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 19/07/2024 12:04