Notícias

Banca de DEFESA: SUSY ERIKA DE LIMA BARROS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SUSY ERIKA DE LIMA BARROS
DATA: 28/07/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Sala do Conselho Departamental, no Centro de Ciências da Saúde, situado na Avenida Frei Serafim, Nº
TÍTULO:

Concentração de Selênio e Selenoproteínas e sua Relação com o Estresse Oxidativo em Pacientes com Doença de Crohn.


PALAVRAS-CHAVES:

Selênio. Doença de Crohn. Estresse Oxidativo


PÁGINAS: 67
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Nutrição
SUBÁREA: Análise Nutricional de População
RESUMO:

INTRODUÇÃO: A Doença de Crohn (DC) caracteriza-se por uma inflamação crônica que pode comprometer qualquer segmento do aparelho digestivo, agredindo a mucosa de forma transmural e descontínua. Diversos fatores estão envolvidos na patogênese dessa doença, como a própria inflamação e o desequílibrio entre a produção de espécies reativas de oxigênio (EROs) e o sistema de defesa antioxidante. Nesse contexto, o selênio (Se) tem papel importante por integrar o sistema antioxidante. Este trabalho avaliou as concentrações de Se e selenoproteínas e sua relação com o estresse oxidativo em pacientes com DC. METODOLOGIA: Estudo do tipo caso-controle, com 72 participantes de ambos os sexos, na faixa etária entre 20 e 59 anos, categorizados em três grupos: GI (pacientes com DC em atividade, n=20), GII (pacientes com DC em remissão, n=27) e GIII (grupo controle (sem DC), n=25). Os pacientes eram assistidos no Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí. A ingestão dietética de Se foi investigada por meio de registro alimentar de três dias, analisados pelo software “Nutwin”, versão 1.5.1,1. As concentrações plasmáticas e eritrocitárias do mineral foram determinadas por espectrometria de emissão atômica óptica (ICP – OES). A Selenoproteína P (SepP) foi quantificada usando o método ELISA do tipo sanduíche, conforme kit específico. A atividade da enzima glutationa peroxidase eritrocitária (GPx) foi avaliada em analisador bioquímico automático, de acordo com kit comercial. A determinação do marcador de peroxidação lipídica foi realizada a partir da produção de substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico (TBARS). Realizou-se a análise estatística no software SPSS for Windows versão 20.0, adotando-se o nível de significância de 5%.  RESULTADOS: As médias da ingestão dietética do Se estavam adequadas, de acordo com a EAR (45 μg/dia), e significativamente menores em relação ao grupo controle. As concentrações de Se plasmático estavam reduzidas nos pacientes com DC, como também inferiores ao valor de referência, com diferença estatística entre os grupos. Os valores médios de Se eritrocitário mostraram adequação nas concentrações do mineral, conforme valor de referência, apresentando-se significativamente mais reduzidos nos grupos com a doença. As concentrações de SepP foram menores nos pacientes em atividade da doença em relação ao grupo controle, com diferença significativa.  A atividade da GPx mostrou-se elevada nos grupos com a doença, sem diferença estatística entre eles, porém com diferença ao compará-la com o grupo controle. As concentrações de TBARS foram significativamente mais elevadas nos pacientes em atividade da doença. CONCLUSÃO: Os pacientes com DC apresentam comprometimento no estado nutricional relativo ao Se, condição reafirmada pela SepP, como biomarcador desse mineral. A elevada atividade da GPx caracteriza o estresse oxidativo frente ao aumento da peroxidação lipídica independente do grau inflamatório da doença.

 


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CARLA SORAYA COSTA MAIA - USP
Interno - 1356863 - DILINA DO NASCIMENTO MARREIRO
Externo ao Programa - 1167710 - MARIA DO CARMO DE CARVALHO E MARTINS
Presidente - 423490 - NADIR DO NASCIMENTO NOGUEIRA
Notícia cadastrada em: 18/07/2016 15:11
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 22/07/2024 13:06