• O sistema entrará em processo de atualização de funcionalidades às 13:45. Pedimos a todos que salvem seus trabalhos para que não haja transtornos.
    Agradecemos a compreensão, em 15 minutos o sistema estará de volta.
Notícias

Banca de DEFESA: ANA VANNISE DE MELO GOMES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA VANNISE DE MELO GOMES
DATA: 31/08/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Sala do Conselho Departamental do CCS/UFPI - Centro
TÍTULO: A tuberculose na atenção básica em saúde na cidade de Teresina-Piauí
PALAVRAS-CHAVES: Tuberculose. Atenção Primária à saúde. Avaliação dos serviços de saúde.
PÁGINAS: 95
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

A tuberculose, atualmente, encontra-se como maior causa de morbimortalidade entre a as doenças infectocontagiosas no mundo. No Brasil, ainda é considerada um sério problema da saúde pública, com profundas raízes sociais. Com a finalidade de impulsionar as ações necessárias ao enfrentamento da tuberculose no Brasil foi implementado o Programa Nacional de Controle da Tuberculose, que prioriza a descentralização das ações de controle da doença, com participação efetiva da atenção primária nas práticas de diagnóstico, tratamento, acompanhamento e monitoramento dos casos, vacinação e outras ações destinadas à promoção de saúde. Este estudo teve o objetivo de analisar as ações de controle da tuberculose desenvolvidas pela atenção básica na cidade de Teresina –PI. Para tanto, realizou-se uma pesquisa de caráter transversal e descritivo com uma abordagem quantitativa que foi executada nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) da cidade de Teresina- PI no período de setembro de 2016 à maio de 2017. A amostra foi composta por pacientes com tuberculose já diagnosticados e em tratamento nas UBSs, pelos profissionais de saúde que atuam nas UBSs e pelos seus coordenadores. O instrumento de coleta de dados utilizado foi o PCA ToolPrimary Care Assessment Tool, adaptado e validado para a atenção à tuberculose. Participaram do estudo cento e dois (102) indivíduos: sendo trinta (30) pacientes portadores de tuberculose, quarenta e seis (46) profissionais de saúde (14 médicos e enfermeiros) e vinte e seis (26) coordenadores de UBSs. Segundo a percepção dos pacientes os atributos da atenção primária com pior classificação foram porta de entrada (escore médio 3,58 e DP ±2,31) e orientação para a comunidade (escore médio 1,93 e DP ±2,03), que indicam baixa orientação para o desempenho das ações da atenção básica para controle da tuberculose. O atributo que melhor foi avaliado, segundo os pacientes, foi adesão/vínculo (escore médio 8,03 e DP ±1,45). Na opinião dos profissionais de saúde entrevistados os atributos com pior classificação também foram porta de entrada (escore médio de 2,96 e DP ±1,98) e orientação para a comunidade (escore médio de 5,55 e DP ±2,20), sugerindo fragilidade destes atributos da atenção básica. Destacamos que os atributos vínculo (escore médio 8,03 e DP ±1,03), coordenação (escore médio 8,93 e DP ±0,89), enfoque na família (escore médio 8,91 e DP ±1,13) e formação profissional (escore médio 8,09 e DP ±1,73) foram os melhores avaliados. Em relação aos gestores, considera-se que os atributos com pior classificação foram porta de entrada (escore médio de 2,10 e DP ±1,79), orientação para a comunidade (escore médio de 6,26 e DP ±2,71) e formação profissional (escore médio 6,15 e DP ±2,11), e o atributo coordenação (escore médio 8,93 e DP ±0,89),) foi o melhor avaliado pelos coordenadores das UBSs, indicando alta orientação deste serviço da atenção básica para o controle da tuberculose. Assim, conclui-se que, na percepção de pacientes, profissionais de saúde e coordenadores de UBSs entrevistados, as ações de controle da tuberculose realizadas pela atenção básica na cidade de Teresina ainda apresentam um desempenho mediano, expondo fragilidades nos atributos porta de entrada e orientação para comunidade.

 


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANDREA CONCEIÇÃO GOMES LIMA - UESPI
Interno - 2730060 - LUISA HELENA DE OLIVEIRA LIMA
Interno - 1551620 - MARIA ZELIA DE ARAUJO MADEIRA
Presidente - 423325 - VIRIATO CAMPELO
Notícia cadastrada em: 21/08/2017 16:30
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 22/07/2024 13:36