Notícias

Banca de DEFESA: DINAH ALENCAR MELO ARAUJO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DINAH ALENCAR MELO ARAUJO
DATA: 29/11/2021
HORA: 14:30
LOCAL: Plataforma Google Meet
TÍTULO: : TENDÊNCIA DOS FATORES DE RISCO PARA DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS EM ADOLESCENTES BRASILEIROS: ANÁLISE DE DADOS DA PESQUISA NACIONAL DE SAÚDE DO ESCOLAR 2009, 2012 E 2015
PALAVRAS-CHAVES: Doenças não transmissíveis. Adolescentes. Fatores de risco. Análise de cluster.
PÁGINAS: 64
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

Analisar a tendência temporal da ocorrência simultânea de fatores de risco (FR) comportamentais para doenças crônicas não transmissíveis em adolescentes escolares brasileiros. Método: Estudo ecológico de análise de série temporal que analisou os dados das três edições da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (2009,2012,2015), dos alunos do 9º ano de escolas públicas e privadas das 26 capitais brasileiras e o Distrito Federal. As variáveis utilizadas nesse estudo foram categorizadas em: consumo irregular de alimentos in natura ou minimamente processados, consumo regular de alimentos processados e ultraprocessados, nível insuficiente de atividade física no lazer, consumo de bebidas alcoólicas, uso de cigarro e de drogas ilícitas. Realizou-se a análise descritiva, de clustering e tendência; para isso o agrupamento foi definido quando a razão entre a prevalência observada e esperada foi maior que 1,20. A amostra constituiu-se de 173.310 escolares Resultados: O FR mais frequente entre os estudantes foi o nível insuficiente de atividade física no lazer (presente em mais de 84% dos escolares); o agrupamento formado pelos seis fatores analisados nesta pesquisa foi o que apresentou as maiores relações e/ou possibilidades de ocorrer nos dois últimos anos da série. As maiores razões PO/PE foram encontradas para as combinações em que estavam presentes o álcool e o cigarro, além disso, essas substâncias integram cinco dos seis clustering identificados. As maiores prevalências observadas durante as três edições foram encontradas em adolescentes que possuíam simultaneamente a presença dos fatores consumo irregular de alimentos in natura ou minimamente processados e nível insuficiente de atividade física no lazer, do sexo feminino e que residiam na região Norte. Os percentuais da ocorrência de nenhum FR foram 2,55% em 2009; 2,96% em 2012 e 3,74% em 2015. A análise de tendência demostrou que o agrupamento composto pelos fatores consumo regular de alimentos processados e ultraprocessados, nível insuficiente de atividade física no lazer, consumo de bebidas alcoólicas e uso de cigarro diminuiu 0,04 pontos percentuais ao ano (p <0,017) e o agrupamento formado pelos fatores atividade física insuficiente no lazer, consumo de bebidas alcóolicas, uso de cigarro e drogas ilícitas teve um aumento de 1,5 pontos (p < 0,041). Conclusão: A análise de tendência constatou que quatro dos seis clustering mantiveram-se estáveis durante toda a série, demostrando que esses fatores continuam presentes de forma persistente nos adolescentes.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1735254 - ANA LARISSA GOMES MACHADO
Externo à Instituição - ANDRESSA SUELLY SATURNINO DE OLIVEIRA - UNILAB
Externo ao Programa - 2601436 - EDINA ARAUJO RODRIGUES OLIVEIRA
Presidente - 2730060 - LUISA HELENA DE OLIVEIRA LIMA
Notícia cadastrada em: 19/11/2021 13:13
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 19/07/2024 11:17