• O sistema entrará em processo de atualização de funcionalidades às 13:45. Pedimos a todos que salvem seus trabalhos para que não haja transtornos.
    Agradecemos a compreensão, em 15 minutos o sistema estará de volta.
Notícias

Banca de DEFESA: TALINE ALVES NOBRE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TALINE ALVES NOBRE
DATA: 07/06/2024
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório do Núcleo de Pesquisa de Plantas Medicinais- Campus Ininga- Teresina- Piauí
TÍTULO: Atividade do complexo enzimático bromelina sobre parâmetros inflamatórios e antioxidantes em estudos in vivo
PALAVRAS-CHAVES: Cisteino proteases, Ananas, doenças hepáticas, espécies reativas, peroxidação lipídica.
PÁGINAS: 82
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

RESUMO

A inflamação é um mecanismo complexo e necessário de resposta de um órgão a estímulos biológicos, químicos e/ou físicos, é um processo chave no desenvolvimento e progressão de diversas doenças, dentre elas, as doenças hepáticas, que trazem grande sofrimento aos pacientes acometidos, pela rápida evolução e altas taxas de mortalidade. Em adição, os tratamentos empregados atualmente causam efeitos adversos, isso incentiva a busca por compostos naturais, pela alta eficiência, baixa toxicidade e baixo custo. Dentre esses compostos, destaca-se a bromelina, uma cisteína protease isolada derivada do abacaxi Ananas comosus, que vem sendo amplamente estudada, por apresentar diversas aplicações biológicas e terapêuticas. Diante disso, este trabalho objetivou investigar a capacidade anti-inflamatória e antioxidante    da bromelina em estudos in vitro, bem como avaliar sua atuação no tratamento de lesão hepática induzida por tetracloreto de carbono (CCL4) sobre a função hepática, metabolismo lipídico, estresse oxidativo e quimioproteção, por meio da elaboração de 2 capítulos. O 1° capítulo foi desenvolvido por meio de uma revisão sistemática, com busca nas bases de dados PubMed, Science Direct, Scopus, Cochrane Library e Web of Science. Os resultados encontrados mostram que a bromelina foi capaz de reduzir a secreção de IL-1β, IL-6 e TNF-α quando as células imunes já estavam estimuladas em condição de superprodução por citocinas pró-inflamatórias, além de acelerar o processo de cicatrização. No 2° capítulo, foi desenvolvido um estudo in vivo com modelo de lesão hepática induzido pelo tetracloreto de carbono (CCl4) em camundongos, tratados com duas doses de bromelina (3 mg/kg e 6 mg/kg) por 14 dias e foram avaliados os seguintes parâmetros: alterações histopatológicas, hematológico e perfil glicêmico, perfil lipídico, atividade antioxidante e genotoxicidade. A bromelina, principalmente na concentração de (3mg/kg) foi capaz de diminuir os níveis séricos circulantes das enzimas hepáticas AST e ALT, melhorou os parâmetros hematológicos e níveis de HDL, apresentou atividade antioxidante pelo aumento GSH e SOD, e diminuição de MPO e MDA, sendo eficiente na melhora da peroxidação lipídica. Além de promover recuperação tecidual, melhorando as alterações histopatológicas causadas pelo CCl4. Ademais, foi responsável pela melhora significativa sobre as alterações histopatológicas, causando recuperação no tecidual hepático. A bromelina não se mostrou genotóxica para células de medula óssea, sendo eficiente na redução nos danos ao DNA induzidos pelo CCl4, mostrando capacidade quimioprotetora. Assim, o complexo enzimático bromelina se mostrou como um fitoquímico promissor na melhora de parâmetros inflamatórios e antioxidantes em casos de hepatopatias.

 

 

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1731057 - JOAO MARCELO DE CASTRO E SOUSA
Interno - 1654493 - MARCIA DOS SANTOS RIZZO
Externo ao Programa - 2128442 - FELIPE CAVALCANTI CARNEIRO DA SILVA
Externo ao Programa - 1734767 - LEONARDO HENRIQUE GUEDES DE MORAIS LIMA
Notícia cadastrada em: 05/06/2024 12:01
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 15/07/2024 13:36