Notícias

Banca de DEFESA: ELIZABETH SOARES OLIVEIRA DE HOLANDA MONTEIRO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ELIZABETH SOARES OLIVEIRA DE HOLANDA MONTEIRO
DATA: 22/09/2014
HORA: 09:00
LOCAL: CENTRODE CIÊNCIAS DA SAÚDE -CCS
TÍTULO:

EDUCAÇÃO MÉDICA: UMAANÁLISE DARELAÇÃO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO,DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS E O SISTEMA ÚNICO


PALAVRAS-CHAVES:

Educação médica, currículo, Educação permanente, Sistema único de Saúde.


PÁGINAS: 124
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

O texto constitucional brasileiro, em relação ao Sistema Único de Saúde, afirma que cabe a este, ordenar a formação de recursos na área da saúde, e transcorrido mais de vinte e cinco anos, se constitui um desafio para as Instituições de Educação Superior, a formação dos profissionais de saúde para atender as reais necessidades dos usuários e do sistema. Estudo realizado com objetivo de analisar o processo de formação nas Escolas Médicas do Piauí no atual cenário de mudanças teóricas, conceituais e institucionais voltados para atuar no Sistema Único de Saúde. Pesquisa bibliográfica e documental em instituições de ensino, que representam 67,5% das vagas oferecidas para o curso de medicina no estado. O levantamento do material efetivou-se por meio de determinações legais e documentos, tanto impresso, como eletrônico. O estudo integra um projeto em resposta ao Edital nº 24/2012 –CAPES/DPB/CGPE/CII – PRÓ – ENSINO NA SAÚDE, intitulado Educação e Saúde: bases epistemológicas e metodológicas da formação de profissionais para o Sistema Único de Saúde. O projeto agregador foi intitulado O perfil da formação de profissionais na área da saúde na UFPI: Um estudo sobre ensino na saúde, com aprovação no Comitê de Ética em Pesquisa – CEP, sob o processo nº 06878/11/23. Os referenciais que fundamentaram as análise e discussões apresentadas no estudo foram: Os princípios do SUS conforme os preceitos legais; As premissas da educação superior médica expressas nas DCNM; Os Eixos do PROMED; O PPC das IES e por último, A proposta apresentada pelo GT na expansão de vagas do ensino médico nas IFES. Observou uma similaridade das IES estudadas quanto ao período de integração do curso, turno de oferta e forma de ingresso, apresentando diferenças relativas à distribuição da carga horária executadas nos cursos. Ambas as IES apresentam PPC formatados de acordo com o que determina as Resoluções CNE/CES nº 2/2007. Conclui com este estudo que o ensino praticado nas escolas médicas estudadas ainda é fragmentado, departamentalizado, não garantindo ao discente vínculo com o usuário, relação fragilizada entre escola/serviço/comunidade, as IES utilizam o usuário como objeto de estudo para aprendizados das práticas médicas. Como contribuição, essa pesquisa possibilitou uma maior reflexão sobre a formação médica, no cenário atual de mudanças teóricas, conceituais e institucionais e o Sistema Único de Saúde no Piauí. Como limitação da pesquisa tem-se a análise de cinquenta por cento das IES e 67,5% das vagas disponíveis para o curso de medicina no Estado. Como recomendação para trabalhos futuros poder-se-á verificar a efetividade do processo de formação médica e a articulação com o sistema de saúde atual em outras IES com o curso de medicina e ainda avaliação dos cursos de acordo com as novas DCNM, instituída em 2014.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423005 - JOSE IVO DOS SANTOS PEDROSA
Externo ao Programa - 2175907 - MARIA DA GLORIA CARVALHO MOURA
Externo à Instituição - MARIA ROCINEIDE FERREIRA DA SILVA - UECE
Interno - 423325 - VIRIATO CAMPELO
Notícia cadastrada em: 10/09/2014 09:31
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 15/07/2024 14:31