Notícias

Banca de DEFESA: MARIA LUCI ESTEVES SANTIAGO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA LUCI ESTEVES SANTIAGO
DATA: 19/01/2015
HORA: 09:00
LOCAL: CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
TÍTULO:

 O ENSINO DA SAÚDE NO CURSO DE EDUCAÇÃO FISICA NA UFPI: UMA ANÁLISE COM BASE NOS DOCUMENTOS NORMATIVOS.


PALAVRAS-CHAVES:

Educação Física. Ensino. Saúde.


PÁGINAS: 177
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Educação Física
RESUMO:

A Educação Física (EF) vem sendo, cada vez mais, relacionada à promoção, prevenção e recuperação da saúde. Contudo essa relação é marcada por um fazer quantitativo, que reduz o fenômeno a uma relação causal, determinada biologicamente, que desconsidera o contexto social dos sujeitos. Assim, o estudo teve como objetivo analisar o enfoque da saúde que orienta os documentos normativos do Curso de Educação Física (CEF) na Universidade Federal do Piauí (UFPI). O estudo integra um projeto matriz, em resposta ao Edital nº 24/2012 da  CAPES/Pró-Ensino na Saúde, que tem como projeto secundário O perfil da formação de profissionais na área da saúde na UFPI: um estudo sobre ensino na saúde. Realizada através de pesquisa documental, envolvendo o Projeto Pedagógico do Curso (PPC) de EF da UFPI, Diretrizes Curriculares Nacionais de EF (DCNEF) e Plano de Desenvolvimento Institucional da UFPI; o plano das disciplinas do CEF relacionadas à temática da saúde e o currículo lattes dos docentes, que ministraram aulas nas referidas disciplinas. A análise mostrou que, especialmente no PPCEF/UFPI e DCNEF, tais documentos fundamentam-se em um Enfoque teórico pautado por uma concepção reducionista de saúde, não considerando, a contento, as influencias dos determinantes sociais para obtenção e manutenção da saúde. Fato que exerceu influência nas demais categorias analisadas: a abordagem pedagógica, o cenário de prática, a formação docente e o mercado de trabalho na saúde.  Os dados analisados mostraram que as disciplinas específicas analisadas, apesar de apresentarem elementos que apontam perspectivas positivas, no trato com a temática da saúde, parecem não ter densidade suficiente para produzir superações do enfoque teórico-metodológico de saúde hegemônico, para um enfoque ampliado, em consonância com as necessidades da saúde pública. Estas tomaram em consideração o enquadramento na estrutura curricular, o período de oferta, a carga horária, a orientação teórica, as metodologias de ensino, os cenários de prática os conteúdos programáticos e bibliografia básica. As análises mostraram que os docentes, das disciplinas selecionadas, demonstram potencial formador, necessitando maior preocupação com a formação oferecida, por meio da pesquisa e extensão, considerando a maior predominância do enfoque das ciências naturais e biológicas, em relação às ciências humanas e sociais relacionados à EF e saúde, e aos poucos projetos de extensão identificados, fato que vem a contribuir com a formatação da formação evidenciada nos documentos. Conclui-se assim ser necessário o amadurecimento sobre o real sentido da saúde e da promoção da saúde, buscando a ampliação das interpretações do processo saúde-doença nos documentos analisados, para além da aptidão física, estilo de vida e da responsabilização do sujeito pela sua saúde, para um entendimento dos determinantes sociais da saúde, contribuindo assim para a melhoria da formação profissional em EF e sua atuação com a temática da saúde.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 423531 - ANA MARIA DA SILVA RODRIGUES
Externo ao Programa - 2173993 - ANA VALERIA MARQUES FORTES LUSTOSA
Presidente - 423005 - JOSE IVO DOS SANTOS PEDROSA
Interno - 423325 - VIRIATO CAMPELO
Notícia cadastrada em: 05/01/2015 15:21
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 22/07/2024 13:31