Notícias

Banca de DEFESA: DIEGO BOTELHO CAMPELO LEITE

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DIEGO BOTELHO CAMPELO LEITE
DATA: 03/12/2020
HORA: 14:30
LOCAL: sala virtual - link de acesso à sala - meet.google.com/okf-sceq-yts
TÍTULO: Anfotericina B carreada em poliglicerol hiperramificado e policaprolactona em formulações tópicas no tratamento da leishmaniose.
PALAVRAS-CHAVES: polímeros, carreamento de fármaco, transdérmico, anfotericina B, leishmaniose
PÁGINAS: 142
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
RESUMO:

O uso de polímeros biocompatíveis na medicina, como drug delivery, têm-se demonstrado promissores por melhorar propriedades dos fármacos convencionais. Dentre eles, os poliglicerois hiper ramificados têm sidos alvos de estudos por apresentarem características interessantes, como:  arquitetura tridimensional compacta, alta solubilidade e uma síntese simplificada em relação aos dendrímeros, juntamente com e-caprolactona quando incorporada aos poliglicerois pelo aumento da sua biodegradabilidade e estabilidade. Como fármaco de estudo, a anfotericina B é um fungicida eficaz e uma alternativa terapêutica confiável e com ampla aplicabilidade, no entanto, seu uso é dificultado pela alta incidência de eventos adversas e solubilidade limitada em meioi aquoso. Portanto, o presente trabalho, propõe-se uma rota sintética benévola  pelo uso de monômeros e core/iniciadores a base de glicerol na síntese de polímeros hiper ramificados e copolímeros a base de e-caprolactona no carreamento do fármaco anfotericina B em sistemas tópicos veiculadas pelo gel de poloxamer 407 e aplicação em  leishmaniose cutânea em camundongos BALB/c. A síntese dos copolímeros TMP-HPG-PCL e GLY-HPG-PCL resultaram em matrizes biocompatíveis por meios de ensaio de citotoxicidade. A  AmB quando incorporada nos polímeros apresentou um perfil de liberação prolongada quando comparado ao fármaco livre. Os ensaios in vivo destas formulações na forma de gel   mostraram a ausência de quadros de anemia ou desidratação na avaliação dos hematócritos, uma redução significativa de tamanho e cicatrização das ulceras/nódulos no camundongos, uma eficiência terapêutica maior que a anfotericina B (AmB) livre, com a redução significativa de 28,43% para GLY-AmB-3% e 24,25% para TMP-AmB-3% nos ensaios de carga parasitária. Logo, conclui-se que o uso de copolímeros a base de poliglicerol hiperramificado e policaprolactona no carreamento de anfotericina B em géis tópicos de poloxamer 407 tornam-se interessantes, eficientes e promissoras para o tratamento alternativo de leishmaniose cutânea.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2157495 - ANDERSON NOGUEIRA MENDES
Externo ao Programa - 1668358 - ANDRE LUIS MENEZES CARVALHO
Presidente - 1357378 - CARLA VERONICA RODARTE DE MOURA
Interno - 1553988 - EDSON CAVALCANTI DA SILVA FILHO
Interno - 2332296 - EDVANI CURTI MUNIZ
Externo à Instituição - LUIZ CARLOS DIAS - UNICAMP
Externo à Instituição - MARIGILSON PONTES DE SIQUEIRA MOURA - UNIVASF
Notícia cadastrada em: 30/11/2020 17:35
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 22/06/2024 21:49