Notícias

Banca de DEFESA: LIZIA MARIA OLIVEIRA GONÇALVES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LIZIA MARIA OLIVEIRA GONÇALVES
DATA: 26/04/2022
HORA: 14:30
LOCAL: Google Meet meet.google.com/hpv-jidm-hzh
TÍTULO: DESENVOLVIMENTO DE ELETRODOS DE GRAFITE DE LÁPIS E PILHA MODIFICADOS COM AZUL DA PRÚSSIA E INVESTIGAÇÃO DA REATIVIDADE ELETROQUÍMICA FRENTE A PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO E A DOPAMINA
PALAVRAS-CHAVES: Eletrodo de grafite de lápis, eletrodo de grafite de pilha, Azul da Prússia, eletrodeposição, dopamina.
PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Inorgânica
ESPECIALIDADE: Físico Química Inorgânica
RESUMO:

O desenvolvimento de métodos de detecção eficientes, rápidos e de baixo custo é atrativo para
a fabricação de novos sensores. Neste sentido, este trabalho consistiu na modificação de
eletrodos provenientes do grafite de pontas de lápis (EGP) e do grafite de pilhas alcalinas
(BGE) com o complexo de Azul da Prússia (AP) e avaliação da reatividade destes perante
H 2 O 2 e dopamina por meio de técnicas voltamétricas. Os eletrodos modificados foram
preparados por eletrodeposição em meio ácido, e a formação de PB em suas superfícies foram
confirmadas por análise espectroscópica e voltametria cíclica. A análise de espectroscopia na
região do ultravioleta e visível do sobrenadante mostrou a presença da banda característica de
PB em λ = 728 nm. O espectro vibracional na região do infravermelho apresentou uma banda
intensa em 2086 cm -1 , correspondente ao estiramento C≡N no fragmento Fe 2+ —CN—Fe 3+ do
complexo. Os voltamogramas cíclicos, obtidos em eletrólito KCl 0,1 mol L -1 , exibiram a
presença de dois pares redox, correspondentes à conversão de PB em Branco da Prússia e
Verde da Prússia. As propriedades eletroquímicas destes eletrodos foram comparadas com o
eletrodo tradicional de carbono vítreo (ECV-PB). Com isso, foi possível observar que os
voltamogramas para os eletrodos EGP-PB e BGE-PB apresentaram um aumento nas correntes
faradaicas quando comparado com ECV-PB. Além disso, a área de superfície de cobertura e
as espessuras dos filmes foram estimadas e os valores obtidos foram distintos para os três
eletrodos, podendo estar associado as diferenças estruturais e de rugosidade intrínseca de cada
um, apesar de todos serem provenientes do carbono. Por fim, os voltamogramas cíclicos de
EGP-PB e BGE-PB apresentaram uma diminuição das correntes faradaicas após adição de
H 2 O 2 variando as concentrações de 1,27 x 10 -6 mol L -1 a 1,02 x 10 -4 mol L -1 em eletrólito de
KCl 0,1 mol L -1 demonstrando uma sensibilidade dos eletrodos para a redução de peróxido, o
que era esperado para eletrodos contendo PB. Para a dopamina (DA) foi observado o
aparecimento do processo correspondente a conversão de DA em dopamina orto-quinona em
E = 527 mV, para EGP-PB, e Ep = 500 mV, para BGE-PB. A partir da voltametria de pulso
diferencial notou-se um aumento linear das correntes desse processo junto com o aumento da
concentração, realizado na faixa de 1 x 10 -6 mol L -1 a 1,0 x 10 -4 mol L -1 em PBS 0,1 mol L -1 (pH
= 3,0). Os resultados deste estudo demonstraram o potencial desses materiais para serem
aperfeiçoados e aplicados futuramente como possíveis sensores.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1714171 - JANILDO LOPES MAGALHAES
Interno - 1714193 - JOSE MILTON ELIAS DE MATOS
Interno - 2406262 - ROBERTO ALVES DE SOUSA LUZ
Externo à Instituição - WALLONILSON VERAS RODRIGUES - IFMA
Presidente - 1508806 - WELTER CANTANHEDE DA SILVA
Notícia cadastrada em: 19/04/2022 08:38
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 24/06/2024 10:39