Notícias

Banca de DEFESA: NEIVA MARIA DO NASCIMENTO OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: NEIVA MARIA DO NASCIMENTO OLIVEIRA
DATA: 04/04/2023
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório do Departamento de Química "Professor José Roberto de Oliveira Torres"
TÍTULO: CARACTERIZAÇÃO QUÍMICA DE FAIANÇAS DO SÍTIO SAMBAQUI DA ESTRADA (PIAUÍ) UTILIZANDO A ESPECTROMETRIA DE FLUORESCÊNCIA DE RAIOS X (FRX) E TRATAMENTO QUIMIOMETRICO
PALAVRAS-CHAVES: arqueometria, pFRX, louças, esmaltes, pigmentos
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Analítica
RESUMO:

As louças são objetos que compõe a tralha doméstica e representam as atividades do cotidiano sociocultural, o que as tornam alvos dos estudos arqueométricos, pois podem fornecer informações sobre a tecnologia empregada durante a produção das mesmas. Nessa perspectiva, o objetivo do presente estudo foi caracterizar quimicamente louças coloniais, advindas do sítio arqueológico Sambaqui da Estrada (Piauí) através do emprego da espectrometria de Fluorescência de Raios X (FRX) e de um tratamento quimiométrico para identificação de similaridades entre as amostras. A observação com o uso do Microscópio Óptico demonstrou que as amostras possuem desgastes, em alguns casos pigmentação não homogênea, além de apresentar uma pasta cerâmica porosa, o que as classificam como faianças finas. Com a adoção do método de otimização instrumental para o uso da pFRX, o filtro TestAll Geo foi escolhido como o melhor parâmetro de calibração para realização das análises no tempo de 120 s. As análises de pasta, esmalte e pigmento das louças, indicaram como constituintes principais das amostras a sílica (SiO2) e aalumina (Al2O3). Além disso, devido ao teor de óxido de cálcio (CaO) abaixo de 6%, o perfil das pastas foi conferido como de argila não calcaria, enquanto a presença do óxido de chumbo (PbO2)e óxido de cobalto (CoO) na composição dos esmaltes, possibilitou identificar as amostras como faiança fina do tipo pearlware. Já a caracterização dos pigmentos, permitiu identificar existência de óxido de cobalto na composição da cor azul, óxido de cromo para a cor verde, óxido de ferropara as cores lilás, rosa e amarelo e óxido de manganês para composição da cor preta. A partir da Análise de Componente principal (PCA) para a pasta com 66,59% da variância explicada pelas duas primeiras componentes, não foi possível definir agrupamentos naturais, enquanto para o esmalte 75,79% dessa mesma variância permitiu observar a formação de dois grupos a partir dos dados. Contudo, através do diagrama ternário foi possível observar a formação de dois grupos tanto para a pasta quanto para o esmalte, que se distinguiam principalmente pela ausência e presença de cádmio nas amostras. Dessa forma, é possível afirmar que o método utilizado tem sido útil para caracterização de louças arqueológicas, contribuindo para o conhecimento de aspectos vinculados a produção desses objetos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2350685 - BENEDITO BATISTA FARIAS FILHO
Interno - 228.997.313-00 - MARIA CONCEICAO SOARES MENESES LAGE - PARIS VIII
Externo ao Programa - 051.707.387-06 - ALINE GONÇALVES DE FREITAS - UFPI
Externo ao Programa - 1222853 - FERNANDA CODEVILLA SOARES
Notícia cadastrada em: 23/03/2023 10:24
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.sigaa 14/06/2024 16:18