Notícias

Banca de DEFESA: RUTH HEVELLEN SOUSA RODRIGUES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RUTH HEVELLEN SOUSA RODRIGUES
DATA: 29/06/2023
HORA: 14:00
LOCAL: PPGQ - UFPI - Hibrida
TÍTULO: OBTENÇÃO DE HIDROGÉIS A BASE DE POLIACRILAMIDA, PECTINA E CONTENDO CINZA DA CASCA DE ARROZ PARA APLICAÇÃO EM FORMULAÇÃO DE MATERIAIS CIMENTÍCIOS
PALAVRAS-CHAVES: Argamassa. CCA. Hidrogel. Material cimentício. Pectina. Planejamento fatorial.
PÁGINAS: 79
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Físico-Química
ESPECIALIDADE: Química de Interfaces
RESUMO:

Os polímeros superabsorventes (PSAs) estão sendo bastante estudados para atuar como agente de cura interna em materiais cimentício, pois possuem a característica de absorver e liberar água de maneira controlada, o que pode contribuir para o processo de hidratação do meio cimentício, colaborando para melhorar as propriedades do material, como por exemplo, a resistência mecânica. Desta forma, foi sintetizado hidrogéis de poliacrilamida (PAAm), pectina (Pec) e cinza da casca de arroz (CCA), para serem aplicados na matriz cimentícia. Para a síntese dos hidrogéis foi realizado um planejamento fatorial completo 23 com triplicata no ponto central, com o intuito de compreender como diferentes teores de AAm, Pec e CCA, podem afetar as propriedades do hidrogel. Além disso, os PSAs foram caracterizados por FTIR, MEV, DRX e grau de intumescimento. Para o estudo da funcionalidade dos hidrogéis, como agente de cura interna foram adicionados diferentes teores de hidrogel (0,03%, 0,06% e 0,1%) no preparo da argamassa e posteriormente foi testado a resistência mecânica em 7 e 28 dias de cura. Por meio de análise de variância (ANOVA) dos dados de grau de equilíbrio de intumescimento foi possível avaliar os efeitos principais e de interações de cada um dos fatores (teores de AAm, Pec e CCA). Os resultados indicaram que a quantidade de AAm e a Pec contribuem positivamente para a resposta grau de intumescimento (Q), enquanto o fator teor de CCA contribui negativamente para o valor de Q. A adição do PSA em argamassas provocou aumento da resistência mecânica, de forma que o teor de 0,06% apresentou um melhor desempenho em 07 dias de cura (4,07 % acima) e em 28 dias de cura (8,06% acima), quando comparada com a argamassa de referência (sem a adição de PSA) nos mesmos períodos de cura. Desta forma, os resultados obtidos demostraram que a adição do PSA contribui com a hidratação do material cimentício melhorando a resistência mecânica das argamassas estudadas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2332296 - EDVANI CURTI MUNIZ
Interno - 1553988 - EDSON CAVALCANTI DA SILVA FILHO
Interno - 1722880 - JOSY ANTEVELI OSAJIMA FURTINI
Externo à Instituição - DOUGLAS CARDOSO DRAGUNSKI - UEM
Externo à Instituição - EDUARDO RADOVANOVIC - UEM
Notícia cadastrada em: 15/06/2023 11:53
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 14/06/2024 16:41