Notícias

Banca de DEFESA: ARTUR LEAL DE CARVALHO BARROS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ARTUR LEAL DE CARVALHO BARROS
DATA: 05/04/2024
HORA: 15:00
LOCAL: A definir
TÍTULO: CARACTERIZAÇÃO QUÍMICA E ASSINATURA BIOMOLECULAR DAS PRIMEIRAS INCURSÕES MARINHAS NOS SISTEMAS LACUSTRES DA SEQUÊNCIA PÓS-RIFTE (NEOAPTIANA-EOALBIANA) DA BACIA DO ARARIPE
PALAVRAS-CHAVES: Bacia do Araripe; Formações Barbalha e Crato; 4-metil-24-etilcolestano; Fósseis moleculares; Paleoambiente deposicional.
PÁGINAS: 101
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Orgânica
ESPECIALIDADE: Química dos Produtos Naturais
RESUMO:

As Formações Barbalha e Crato representam a fase pós-rifte na Bacia do Araripe, datando do neoaptiano-eoalbiano. Reconhecidas mundialmente por seu diversificado e bem-preservado acervo fossilífero, essas formações são portadoras de informações geológicas cruciais sobre a divisão continental de Gondwana e a formação do Oceano Atlântico Sul. Tradicionalmente classificadas como depósitos lacustres devido à ausência de vestígios fossilíferos marinhos, as atuais pesquisas destacam a carência de análises detalhadas sobre a origem da matéria orgânica e o ambiente deposicional, especialmente no que diz respeito à caracterização por meio de fósseis moleculares. O principal objetivo deste trabalho foi avaliar os biomarcadores presentes em oito amostras de afloramento das Formações Barbalha e Crato com a finalidade de caracterizar as condições paleoambientais, tipos de fontes e o estágio de evolução térmica da matéria orgânica, além de investigar possíveis influências marinhas por meio da coinjeção de padrões sintéticos de biomarcadores específicos. As amostras passaram pelo procedimento de extração de matéria orgânica, seguido por fracionamento cromatográfico. Posteriormente, as frações neutras e ácidas foram minuciosamente analisadas através de cromatografia gasosa acoplada a espectrometria de massas (CG-EM). A análise por CG-EM e os dados obtidos por meio da identificação dos biomarcadores neutros, sugerem que os folhelhos foram depositados em um ambiente lacustre, anóxico e com variações de salinidade da base para o topo, de acordo com o perfil de coleta. Além disso, os parâmetros geoquímicos indicam matéria orgânica imatura de origem lacustre com contribuições terrestre. A inédita identificação de 4α-metil- e 4β-metil-24-etilcolestano, através da coinjeção de padrões sintéticos, fortalece e confirma a ocorrência de incursões marinhas na porção superior da Formação Barbalha em direção à Formação Crato. Esses resultados sugerem que eventos de incursões marinhas na Bacia do Araripe podem ter ocorrido antes do período preconizado pela literatura. A avaliação das frações ácidas complementa as informações adquiridas pelos biomarcadores neutros, revelando uma progressiva contribuição de matéria orgânica terrestre da base para o topo, além de indicar uma baixa evolução térmica nas amostras, consolidando as conclusões obtidas a partir dos dados analisados.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1549302 - SIDNEY GONCALO DE LIMA
Interno - 756.483.183-91 - GERALDO EDUARDO DA LUZ JUNIOR - UESPI
Externo à Instituição - AGOSTINHO MUSSA - UFRGS
Externo à Instituição - EUGENIO VAZ DOS SANTOS NETO - UFF
Notícia cadastrada em: 27/03/2024 11:16
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 24/06/2024 09:53