Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ARACELLI DE SOUSA LEITE

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ARACELLI DE SOUSA LEITE
DATA: 15/07/2015
HORA: 15:00
LOCAL: NUPCelt/CCA/UFPI
TÍTULO:

Bioprospecção do Líquido da Casca da Castanha do Caju (Anacardium occidentale L.) com ênfase nas propriedades tóxicas, citotóxicas, mutagênicas, antimutagênicas e antioxidantes.


PALAVRAS-CHAVES:

Líquido da Casca da Castanha do Caju. Antioxidante. Antimutagenicidade. Mutagenicidade. Genotoxicidade.

 


PÁGINAS: 223
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Biologia Geral
RESUMO:

O cajueiro (Anacardium occidentale L.) é uma árvore comum na região nordeste do Brasil. Seu fruto verdadeiro, a castanha do caju, libera um líquido vesicante e viscoso, conhecido como Líquido da Casca da Castanha do Caju (LCC). De acordo com sua extração, pode-se classificá-lo em dois tipos: LCC in natura (LCCi), extração a frio por solventes; e o industrial, LCC técnico (LCCt). Esse líquido vêm chamando atenção na área farmacológica. Possui atividades antioxidantes, larvicida, antitumoral, antimicrobiana, inibidor de enzimas e não é mutagênico. Este trabalho buscou realizar uma prospecção científica e tecnológica das atividades antioxidante, mutagênica e antimutagênica dos líquidos, bem como avaliar a letalidade dos líquidos por meio da concentração média letal (CL50) através do bioensaio Artemia salina. Além das avaliações dos efeitos tóxicos, citotóxicos, mutagênicos e proteção dos danos induzidos pelo sulfato de cobre (CuSO4.5H2O –1,2 µg/mL) em meristemas de raízes de Allium cepa, assim como os efeitos oxidante, protetor, antioxidante e reparador dos líquidos, frente aos danos induzidos pelo peróxido de hidrogênio (H2O2) em Saccharomyces cerevisase; e os efeitos citotóxicos, mutagênicos e genotóxicos por meio do teste de micronúcleos e cometa em camundongos. Os líquidos (17,37; 34,75 e 69,5 µg/mL) foram diluídos em Tween (500 µg/mL). A prospecção tecnológica mostrou a ausência de patentes relacionadas com as atividades mutagênica e antimutagênica dos líquidos.  A atividade antioxidante destaca-se somente na área da indústria. E na científica, poucas pesquisas enfatizando as atividades citadas acima do LCCi e LCCt. O LCCi apresentou uma mistura de ácido anacárdico (94,5%), no entanto no LCCt verificou-se uma mistura de 90% de cardanol.  Os líquidos foram tóxicos em A. salina. A exposição aos meristemas de raízes de A. cepa aos líquidos permitiu verificar a ação tóxica (inibição do crescimento das raízes), citotóxica (inibição da divisão celular) e mutagênica (aumento de micronúcleos (MNs) e aberrações cromossômicas (ACs) para o LCCi (69,5 µg/mL) quando comparado com o controle negativo. Entretanto, em nenhuma das concentrações testadas do LCCt foi observado tais efeitos. Em relação aos danos induzidos pelo CuSO4.5H2O no sistema do Allium cepa, as menores concentrações do LCCi e em todas do LCCt foram verificadas efeitos preventivo, antimutagênico e reparador em relação a diminuição da frequência de MNs e ACs. Os líquidos não apresentaram efeitos oxidantes em S. cerevisae, assim como excelentes atividades protetoras, antioxidantes e reparadoras frente aos danos causados pelo H2O2 em S. cerevisae.  Não foram observados efeitos citotóxicos e mutagênicos para o LCCi, LCCt e Cardanol pelo teste de MNs. Assim sendo, constatou-se que, dependendo da concentração, do tipo de LCC e do bioensaio realizado, pode-se constatar efeitos promissores provenientes de fontes naturais e renováveis. Sugerimos estudos complementares para elucidar os mecanismos que geraram tais atividades, para garantir uma segurança do uso do produto sem risco ao material genético de humanos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1167629 - FERNANDA REGINA DE CASTRO ALMEIDA
Interno - 1512631 - LIVIO CESAR CUNHA NUNES
Externo ao Programa - 1638239 - PAULO MICHEL PINHEIRO FERREIRA
Notícia cadastrada em: 06/07/2015 15:30
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 25/09/2022 05:45