Notícias

Banca de DEFESA: LAURIMARY CAMINHA VELOSO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LAURIMARY CAMINHA VELOSO
DATA: 02/10/2015
HORA: 08:30
LOCAL: GERATEC/CCN/UESPI
TÍTULO:

Desenvolvimento de um software para avaliação dos parâmetros clínicos da mulher climatérica e calculos de docagem molecular  da isoflavona no beta receptor


PALAVRAS-CHAVES:

Climatério. Isoflavona. Simulação. Software. Docagem Molecular.


PÁGINAS: 112
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

As inovações tecnológicas da computação científica têm promovido um desenvolvimento sem precedentes na história da sociedade humana. Salienta-se que, como a saúde é um campo rico em conteúdo e em volume de dados armazenados, muitas técnicas computacionais têm sido propostas para que problemas reais da área sejam solucionados. Neste sentido, o uso da simulação computacional pode ser vista como uma ferramenta interessante para agilidade na geração de informações e implementações nos diagnósticos na área da saúde.Outra vertente na atualidade é o emprego da bioinformática aliada a química computacional, que utiliza-se da modelagem molecular que é uma ferramenta de planejamento racional que envolve a compreensão da interação ao nível molecular de uma substância com seu receptor, sob os pontos de vista quali e quantitativo. Este estudo teve como objetivos desenvolver um software simulador dos parâmetros clínicos da mulher que influenciam nas possíveis alterações que caracterizam o climatério; determinar através de cálculos teóricos, as propriedades eletrônicas e estruturais das isoflavonas bioativas com o receptor 17β-estradiol, utilizando a isoforma 1FDS e usar a docagem molecular para verificar os resíduos de aminoácidos responsáveis pela interação proteína ligante, visando a identificação dos descritores responsáveis pelo potencial farmacológicos desses compostos. O processo de simulação de dosagem de isoflavona, aplicada a mulheres no climatério, inicia-se a partir da análise de parâmetros clínicos observados através de exame físico e laboratoriais. Para prototipação do software foram identificados os valores dos indicadores para posteriormente serem modelados em aplicativo de diagramação de banco de dados junto a uma aplicação codificada em linguagem Java. Para a realização da docagem molecular as estruturas das isoflavonas bioativas daidzina, genistina, gliciteína, glicitina, daidzeína, genisteína e o estrogênio foram otimizadas, em nível de teoria DFT (Teoria do Funcional da Densidade), utilizando o pacote computacional Gaussian 09 e o funcional híbrido B3LYP foi combinado com o conjunto de base 6-31+G (d,p). Como resultado foi obtido um software aplicativo com rotinas organizadas em classes e posteriormente compiladas para objetos executáveis que utilizou os parâmetros clínicos, físicos e laboratoriais para sugestão de dosagens de isoflavona. Foram realizados coletas de dados em mulheres identificando que seria recomendado 40 mg/dia para 13% das mulheres, 30,4% receberia 50 mg/dia e 56,5% teria uma dose diária de 60 mg de um total de 23 pacientes pesquisadas. Foi possível implementar um aplicativo móvel de simulação de dosagem de isoflavona conforme avaliação de critérios sintomatológicos das usuárias pesquisadas. Mediante a docagem molecular a histidina (HIS221) se apresentou como o principal resíduo de aminoácido que interage com o estrogênio através da formação de ligação de hidrogênio dentro do sítio ativo. Foi identificado ainda que das isoflavonas bioativas estudadas a genisteína se destaca devido à similaridade de interação com o resíduo de aminoácido histidina (HIS221) quando comparado com a região de interação enzimática do estrogênio no sítio ativo do receptor beta.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 423488 - BENEDITO BORGES DA SILVA
Externo à Instituição - CARLOS GIOVANNI NUNES DE CARVALHO - UESPI
Presidente - 778.751.253-91 - FRANCISCO DAS CHAGAS ALVES LIMA - UESPI
Interno - 756.483.183-91 - GERALDO EDUARDO DA LUZ JUNIOR - UESPI
Externo ao Programa - 6422171 - INEZ SAMPAIO NERY
Notícia cadastrada em: 16/09/2015 13:54
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 03/10/2022 06:18