• O sistema entrará em processo de atualização de funcionalidades às 22:30. Pedimos a todos que salvem seus trabalhos para que não haja transtornos.
    Agradecemos a compreensão, em 15 minutos o sistema estará de volta.
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: RUTH RAQUEL SOARES DE FARIAS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RUTH RAQUEL SOARES DE FARIAS
DATA: 12/02/2016
HORA: 14:30
LOCAL: NUPCelt/UFPI
TÍTULO:

Estudos Fitogeográfico e Químico-farmacológico de três espécies  Combretaceae (combretum duarteanum, C. mellifluum e Terminalia actinophylla): uma análise comparativa nos cerrados setentrionais e meridionais do Estado do Piauí


PALAVRAS-CHAVES:

Quimiodiversidade, Cerrados do Nordeste, Atividades Biológicas,

Combretaceae.


PÁGINAS: 153
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Orgânica
ESPECIALIDADE: Química dos Produtos Naturais
RESUMO:

As espécies estudadas são de relevante interesse devido ao histórico de potencialidades

farmacológicas, já conhecida na família Combretaceae e nos gêneros Combretum e

Terminalia. O presente trabalho teve como objetivo investigar a quimiodiversidade e o

potencial biológico de extrato das folhas de Combretum duarteanum Cambess, C.

mellifluum Eichler e Terminalia actinophylla Mart. coletadas no Cerrado Setentrional e

Meridional do estado do Piauí. Extratos hexânico, etanólico e aquoso das folhas das três

espécies das duas regiões de cerrado foram preparados. A atividade antioxidante foi

avaliada pelos ensaios dos radicais DPPH, hidroxila e óxido nítrico, substâncias

reagentes ao ácido tiobarbitúrico (TBARS) e redução do Fe3+ à Fe2+. A determinação do

teor de fenóis totais foi realizada pelo método de Folin-Ciocalteu e de flavonoides totais

por redução com cloreto de alumínio. A atividade anticolinesterásica foi investigada

pelo método de Ellman. Atividade citotóxica foi avaliada pelo método de brometo de 3-

(4,5dimetildiazol-2-il)-2,5difeniltretrazolium (MTT), frente as linhagens celulares

humanas colorretal, carcinoma de ovário e glioblastoma. Para a determinação do fator

de proteção solar (FPS) realizado com T. actinophylla, realizou-se uma varredura no

espectofotômetro na faixa entre 260 a 400 nm das soluções dos extratos (100 µg mL-1).

Obteve-se os perfis cromatográficos por cromatografia líquida de alta eficiência. A

Análise dos componentes principais foi realizada com 6 Componentes Principais, peso

1 para todas as variáveis e amostras, utilizando o programa Unscrambler® X 10.2. A

espécie C. duarteanum não demonstrou boa atividade antioxidante nos testes realizados,

com exceção do extrato aquoso de C. duarteanum do Cerrado Setentrional que

apresentou boa atividade antioxidante frente ao radical oxido nítrico e na redução do

Fe3+. O extrato aquoso de C. mellifluum do Cerrado Setentrional apresentou alta

atividade antioxidante na redução dos radicais oxido nítrico e hidroxila, o extrato

etanólico de C. mellifluum do Cerrado Setentrional apresentou boa atividade

antioxidante no ensaio de redução do radical hidroxila. Nenhum dos extratos de C.

mellifluum coletada no cerrado Meridional se destacou por possuir atividade

antioxidante. Os extratos etanólicos e aquosos de T. actinophylla do Cerrado

Setentrional e Meridional demonstram forte atividade antioxidante, cada extrato

apresentou maior atividade que o controle positivo em pelo menos dois ensaios. Os

extratos etanólico e aquoso de C. duarteanum do Cerrado Setentrional e o extrato

etanólico de C. duarteanum do Cerrado Meridional apresentaram atividade citotóxica. O

extrato etanólico de C. mellifluum do Cerrado Setentrional mostraram-se fortemente

ativos frente as linhagens de células testadas, o extrato etanólico de C. mellifluum

mostrou-se ativo frente a linhagem glioblastoma – humano. Os extratos etanólicos e

aquosos de T. actinophylla apresentaram atividade citóxica em pelo menos uma das

linhagens testadas. A espécie T. actinophylla se destaca pelo teor de fenois e

flavonóides totais. Todos os extratos de C. duarteanum do Cerrado Setentrional, o

extrato etanólico de C. duarteanum do Cerrado Meridional, os extratos hexânicos e

etanólicos de C. mellifluum e os extratos de T. actinophylla do Cerrado Meridional

demonstraram atividade anticolinesterásica. Os perfis no UV-VIS dos extratos

etanólicos e aquosos mostraram absorções próximas da região carcaterística de

flavonoides. Os testes realizados, com perfil cromatográfico e a análise dos

componentes principais (PCA) demonstram que há uma diferença no potencial químico

e biológico dos espécimes das três espécies, sugerindo que as relações ecológicas

devem ser levadas em consideração em estudos químico/farmacológico.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1167257 - ANTONIA MARIA DAS GRACAS LOPES CITO
Externo ao Programa - 1888044 - GERARDO MAGELA VIEIRA JUNIOR
Externo ao Programa - 2055638 - JESSICA PEREIRA COSTA
Interno - 423551 - RITA DE CASSIA MENESES OLIVEIRA
Notícia cadastrada em: 22/01/2016 10:48
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 04/10/2022 22:31