Notícias

Banca de DEFESA: MARIA DE FÁTIMA CARDOSO SOARES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA DE FÁTIMA CARDOSO SOARES
DATA: 10/03/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Programa de Pós-Graduação em Ciências dos Materiais-CT/UFPI
TÍTULO: DESENVOLVIMENTO DE UMA PLATAFORMA HIBRIDA À BASE DE CORANTE E POLISSACARÍDEOS REGIONAIS PARA EMPREGO EM SENSORES
PALAVRAS-CHAVES: nanotecnologia, filmes finos; sensor.
PÁGINAS: 111
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
RESUMO:

Este trabalho iniciou-se com um estudo prospectivo a partir dos artigos científicos e patentes depositadas os quais abordassem as palavras-chave relacionadas ao desenvolvimento de filmes finos empregando corante na construção de sensores eletroquímicos. Os artigos científicos foram analisados e filtrados na Base Web of Science e Scopus enquanto o estudo prospectivo foi realizado com base nos pedidos de patentes depositadas no Instituto Nacional de Propriedade Industrial - INPI, Escritório Europeu de Patentes - EPO, na base Derwent e no Escritório Norte- americano de Marcas e Patentes (USPTO). Como resultado desse estudo foi possível observar que o uso do corante, por exemplo, o Vermelho de Alizarina S na construção de filmes finos, do tipo Layer-by- Layer (LbL), como plataforma para sensores eletroquímicos para detecção de peróxido de hidrogênio (H 2 O 2 ) é inovador até o presente momento, visto que não foram encontradas patentes e nem artigos científicos nas bases pesquisadas. Em um segundo momento, o VAS foi imobilizado em eletrodos de ITO (Óxido de Estanho dopado com Ìndio, um vidro condutor) empregando-se a técnica LbL de automontagem. A formação do filme de VAS sobre ITO foi possível a partir da conjugação do corante com os polímeros ágar e PAH ((poli(alilaminahidroclorada). Nanotubos de carbono de parede simples (NTC) funcionalizados com -COOH foram utilizados para aumentar o sinal eletroquímico do sistema LbL. Os filmes foram desenvolvidos em arquiteturade tricamadas de ágar/PAH/VAS ou ágar(NTC)/PAH(NTC)/VAS e caracterizados por Voltametria de Pulso Diferencial (VPD), Espectroscopia na região do UV-Visível (UV- Vis) e Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV). Após sua caracterização o filme de ágar(NTC)/PAH(NTC)/VAS foi testado para detecção do H 2 O 2 . Sob potencial constante de -0,5 V vs SCE, o filme exibiu rápida resposta e o limite encontrado foi 0,15 µmol L -1 . A terceira etapa desta pesquisa, foi a solicitação do pedido de patente, intitulada: Plataforma sensora à base de corantes e polissacarídeos, junto ao NINTEC-UFPI. Finalmente, em uma segunda etapa experimental, foram produzidos filmes (LbL) de nanopartículas de ouro, estabilizadas com a carragenana, (carr-AuNPs) as quais foram intercaladas com a Polianilina (PANI), um polímero condutor. Os filmes LbL de carr- AuNPs e PANI foram preparados em eletrodos flexíveis de ouro (EFAu), de baixo custo e fácil fabricação. Os filmes foram caracterizados por Voltametria Cíclica (VC), Espectroscopia na região do UV-Visível (UV-Vis) e Microscopia de Força Atômica (AFM). ) O sinergismo encontrado entre as carr-AuNPs e a PANI foi capaz de melhorar a resposta eletroquímica e estabilidade do polímero condutor em meio fisiológico (PBS 0,1 mol L -1 , pH 7,1) em até três vezes. A presença das carr-AuNPs no filme promoveu um aumento significativo na rugosidade do eletrodo de EFAu modificado quando comparado ao eletrodo sem modificação.A partir dos estudos de UV-Vis observou-se que os filmes produzidos envolvem processos autorregulados, para ambas sequencias propostas. O filme de PANI/carr-AuNP apresentou melhoria considerável na estabilidade e condutividade da PANI em meio fisiológico, surgindo como material potencial para aplicação em biossensoriamento.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2549060 - CARLA EIRAS
Interno - 1357378 - CARLA VERONICA RODARTE DE MOURA
Externo à Instituição - CLEIDE MARIA DA SILVA LEITE - UNILAB
Interno - 1718303 - DURCILENE ALVES DA SILVA
Externo ao Programa - 1714193 - JOSE MILTON ELIAS DE MATOS
Notícia cadastrada em: 08/03/2017 15:33
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 30/09/2022 10:06