• O sistema entrará em processo de atualização de funcionalidades às 22:30. Pedimos a todos que salvem seus trabalhos para que não haja transtornos.
    Agradecemos a compreensão, em 15 minutos o sistema estará de volta.
Notícias

Banca de DEFESA: CARLA SOLANGE DE MELO ESCORCIO DOURADO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CARLA SOLANGE DE MELO ESCORCIO DOURADO
DATA: 27/10/2017
HORA: 08:30
LOCAL: NUPCelt/CCA/UFPI
TÍTULO: ESTUDO DO HER2 POR qPCR E EXPRESSÃO DOS ANTÍGENOS KI-67 E BCL-2 NO CARCINOMA MAMÁRIO
PALAVRAS-CHAVES: Câncer de Mama. Polimorfismo genético. Biomarcadores. Prognóstico. Proliferação celular. Apoptose.
PÁGINAS: 96
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

O câncer de mama é a neoplasia mais comum em mulheres de países ocidentais e no Brasil, em 2016, foi responsável por cerca de 14.206 mortes. O diagnóstico precoce e o uso de biomarcadores são importantes nas estratégias terapêuticas, prognósticas e redução da mortalidade. O receptor do fator de crescimento epidérmico humano tipo 2 (HER2) é um marcador tumoral que, quando hiperexpresso aumenta a proliferação celular e reduz a apoptose ou morte celular programada, comumente avaliada pelos biomarcadores Ki-67 e Bcl-2, respectivamente. Portanto, os biomarcadores HER2, Ki-67 e Bcl-2 estão envolvidos na agressividade tumoral, planejamento terapêutico e prognóstico. Os receptores de estrógeno e progesterona, a proteína Ki-67 e o HER2 permitem a classificação molecular do carcinoma mamário em cinco subtipos moleculares: luminal A, luminal B, HER2 e triplo negativo. Os biomarcadores HER2, Ki-67 e Bcl-2 têm sido os mais estudados no câncer de mama em relação ao prognóstico e planejamento terapêutico, todavia com resultados controversos. Tais achados nos levaram a estudar o polimorfismo do gene HER2 (rs1136201) e a expressão dos antígenos Ki- 67 e Bcl-2 no câncer de mama. Esta tese foi estruturada em três capítulos. O capítulo I avaliou a presença do polimorfismo do gene HER2 (rs1136201) entre mulheres com câncer de mama (caso) e sem câncer de mama (controle), neste estudo não foi observada diferença estatisticamente significante entre o genótipo GG e AG nos casos e controles (p= 1). O capítulo II, teve o objetivo de comparar a expressão do antígeno Ki-67 entre os subtipos moleculares de câncer de mama luminal A e triplo negativo, nossos achados mostraram que a porcentagem média de núcleos corados com anti-ki-67 foi de 10,14 e 77,22 no luminal A e triplo negativo, respectivamente (p <0,0001). O capítulo III teve o objetivo de comparar a expressão imunoistoquímica da proteína Bcl-2 entre os subtipos moleculares de câncer de mama luminal A e triplo negativo, nossos achados mostraram que a expressão da proteína anti-apoptótica Bcl-2 foi estatisticamente significante no triplo negativo (86,7%) em comparação ao luminal A (40.0%), (p<0.0003).


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2572995 - AIRTON MENDES CONDE JUNIOR
Presidente - 423488 - BENEDITO BORGES DA SILVA
Interno - 778.751.253-91 - FRANCISCO DAS CHAGAS ALVES LIMA - UESPI
Externo à Instituição - JOAQUIM EVÊNCIO NETO - UFRPE
Interno - 423551 - RITA DE CASSIA MENESES OLIVEIRA
Notícia cadastrada em: 26/09/2017 14:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 04/10/2022 22:29