Notícias

Banca de DEFESA: YURI DIAS MACEDO CAMPELO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: YURI DIAS MACEDO CAMPELO
DATA: 19/12/2017
HORA: 14:30
LOCAL: Na sala de reuniões da Universidade Federal do Piauí, Parnaíba/PI
TÍTULO: EFEITOS SINÉRGICOS DE COMBINAÇÕES IN VITRO DE PIPLARTINA, EPIISOPILOTURINA E PRAZIQUANTEL CONTRA Schistosoma mansoni
PALAVRAS-CHAVES: Schistosoma mansoni, combinação, análogos, citotoxicidade.
PÁGINAS: 155
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Biomedicina
RESUMO:

A esquistossomose é considerada um problema de saúde pública no mundo. Atualmente o praziquantel é a única droga utilizada no tratamento desta patologia e este medicamento vem apresentando resistência devido ao seu uso extensivo. Combinação entre drogas é uma estratégia importante para o tratamento de várias infecções, aumentando a eficácia, diminuindo a resistência e a toxicidade. Este estudo avaliou a atividade in vitro da interação entre o alcaloide epiisopiloturina, a amida piplartina e a droga de referência praziquantel e análogos sintéticos a partir da piplartina contra vermes adultos de Schistosoma mansoni com 49 dias de idade. O capítulo I apresenta uma breve revisão sobre a esquistossomose, produtos naturais, alcaloides, amidas, produtos naturais estes principalmente epiisopiloturina e a piplartina e o uso combinado de produtos naturais como alternativa no tratamento de doenças negligenciadas. No capítulo II, foi verificado o efeitos in vitro da combinação entre piplartina, praziquante e epiisopiloturina contra vermes adultos de S.mansoni. Foram calculados os valores de LC50 e LC100 para o alcaloide epiisopiloturina, amida piplartina e praziquantel contra o parasita S. mansoni. Combinações entre epiisopiloturina/praziquantel; piplartina/praziquantel; epiisopiloturina/piplartina mostraram atividade sinérgica e de adição contra vermes adultos do parasita Schistosoma mansoni com índice de combinação (IC) a partir de 0,42. Foram observadas alterações tegumentares com estas combinações com a utilização do microscópio confocal a laser e SEM. O sinergismo entre estes farmoquímicos e o praziquantel na atividade in vitro contra o parasita S.mansoni apresentou melhor resultado do que utilizadas isoladamente. A interação entre epiisopiloturina/piplartina diminuiu a toxicidade em células de mamíferos do tipo VERO, MDCK e L929. No capítulo III, foi estudado a atividade in vitro esquistossomicida e a citotoxicidade da piplartina e seus análogos. Os análogos foram sintetizados a partir da piplartina, foi verificado que a piplartina apresentou atividade contra o parasita S.mansoni, mas os análogos não apresentaram atividade nas concentrações testadas, quanto a citotoxicidade, os análogos quando comparado a piplartina não apresentou toxicidade para células de mamíferos nas concentrações de até 200 µg/ml. Estes são os primeiros estudos de sinergismo entre epiisopiloturina, piplartina e praziquantel contra S. mansoni, com isto estudos in vivo são necessários para verificar o mecanismo de ação da atividade esquistossomicida resultante destas interações, como também demonstrou que os análogos da piplartina, quando comparado a esta molécula, apresentou perca da atividade contra o parasita S.mansoni, mas consequentemente os análogos apresentaram diminuição da toxicidade quando comparada a piplartina.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1750086 - DANIEL FERNANDO PEREIRA VASCONCELOS
Interno - 1718303 - DURCILENE ALVES DA SILVA
Interno - 1680593 - JAND VENES ROLIM MEDEIROS
Externo ao Programa - 913.964.335-20 - JOILSON RAMOS DE JESUS - UFBA
Presidente - 1553559 - JOSE ROBERTO DE SOUZA DE ALMEIDA LEITE
Notícia cadastrada em: 20/11/2017 09:20
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 30/09/2022 10:17