Notícias

Banca de DEFESA: MARIA ADELAIDE GUIMARAES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA ADELAIDE GUIMARAES
DATA: 18/01/2018
HORA: 14:30
LOCAL: Universidade Federal do Piauí, Parnaíba/PI
TÍTULO: Avaliação terapêutica in vivo dos alcaloides epiisopiloturina e epiisopilosina extraídos de Pilocarpus microphyllus para esquistossomose
PALAVRAS-CHAVES: Produtos Naturais, Jaborandi, alcaloide, Schistosoma mansoni, Toxicidade.
PÁGINAS: 107
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Biomedicina
RESUMO:

A esquistossomose é uma doença grave e atualmente estima-se que afete mais de 207 milhões de pessoas no mundo todo. Devido ao uso intensivo de praziquantel, há uma crescente preocupação com o desenvolvimento de estirpes resistentes ao medicamento. Portanto, é necessário a busca e investigação por novos compostos com potencial efeito esquistossomicida. Essa busca vem sendo feita principalmente a partir de produtos oriundos das plantas. A pesquisa de novas drogas esquistossomicidas levou ao estudo de substâncias naturais, tais como curcumina, fitol, epiisopiloturina e epiisopilosina. O presente trabalho teve interesse especificamente em epiisopiloturina e epiisopilosina que são alcaloides extraídos de Pilocarpus microphyllus, cuja atividade in vitro contra S. mansoni, já foi relatada. O capítulo I apresenta uma breve revisão sobre produtos naturais, sobre alcaloides de uma forma geral e os que estão presentes na espécie Pilocarpus microphyllus, principalmente epiisopiloturina e epiisopilosina e sobre a esquistossomose. No capítulo II verificamos o efeito in vivo da epiisopiloturina (EPI) contra vermes adultos e jovens de Schistosoma mansoni. Na experiência, os camundongos (Balb/C) foram tratados com EPI 21 dias pós-infecção com as doses de 40 e 200 mg/kg e 45 dias pósinfecção com doses únicas de 40, 100 e 300 mg/kg. O tratamento com EPI a 40 mg/kg foi mais eficaz em vermes adultos quando em comparação com doses de 100 e 300 mg/kg. O tratamento com 40 mg/kg em vermes adultos reduziu a carga parasitária significativamente, levando à redução da hepatoesplenomegalia, reduziu a carga de ovos nas fezes e diminuiu o diâmetro dos granulomas. Adicionalmente, o tratamento in vivo contra vermes jovens com 40 mg/kg também mostrou uma redução da carga parasitária total. Estudos histopatológicos foram realizados no fígado, baço, pulmão, rim e cérebro e EPI demonstrou ter uma DL50 de 8000 mg/kg. No capítulo III avaliamos o efeito in vivo do alcaloide epiisopilosina (EPIIS) contra vermes adultos de Schistosoma mansoni, além do seu efeito citotóxico, toxicologia in silico e toxicologia aguda. Nos testes antihelmínticos, os camundongos foram tratados com EPIIS 60 dias pós-infecção (vermes adultos) com dose única de 100 mg/kg. O tratamento reduziu a carga parasitária significativamente, levando à redução da hepatoesplenomegalia, e redução dos ovos imaturos. Além disso, o alcaloide mostrou ser bem tolerável nas análises in silico e não apresentaram efeitos citotóxicos para as células 4T1, B16F10, HaCaT e NIH-3T3. A avaliação da toxicidade aguda de EPIIS não demonstrou nenhum efeito tóxico na dose de 2000 mg/kg e o tratamento não mostrarou diferença significativa nos parâmetros hematológicos e bioquímicos em relação ao grupo controle. Em conclusão, os alcaloides testados mostraram potencial para serem utilizados no tratamento contra esquistossomose, sem demonstrar citotoxicidade e toxicidade aguda aparente. Esta é a primeira vez que a atividade esquistossomicida in vivo desses alcaloides é reportada.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2714919 - DANIEL DIAS RUFINO ARCANJO
Interno - 1718303 - DURCILENE ALVES DA SILVA
Interno - 1680593 - JAND VENES ROLIM MEDEIROS
Externo ao Programa - 913.964.335-20 - JOILSON RAMOS DE JESUS - UFBA
Presidente - 1553559 - JOSE ROBERTO DE SOUZA DE ALMEIDA LEITE
Notícia cadastrada em: 22/12/2017 10:49
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 30/09/2022 10:26