Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ELIAMARA BARROSO SABINO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ELIAMARA BARROSO SABINO
DATA: 08/03/2018
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório do Laboratório de Pesquisa em Leishmanioses do Instituto Doenças Tropicais Natan Portella
TÍTULO: Utilização de RNA para quantificação de parasitemia em pacientes com Leishmaniose visceral
PALAVRAS-CHAVES: Diagnóstico, leishmaniose visceral, RNA, pPCR
PÁGINAS: 79
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Biomedicina
RESUMO:

A leishmanhiose visceral (LV) no Brasil é considerada um grave e emergente problema de saúde pública em áreas urbanas de grandes capitais. A LV é causada pelo protozoário denominado Leishmania donovani e L. infantum, e sua importância deve-se ao fato de assumir formas graves e letais quando o diagnóstico e tratamento não são eficazes. O diagnostico representa uma dificuldade para o controle da doença, devido a variações metodológicas. Neste contexto, os métodos moleculares melhoram a sensibilidade e podem diagnosticar pacientes assintomáticos e imunossuprimidosA presença de transcritos de RNA vem demonstrando ser um bom biomarcador e campo promissor para a pesquisa de parasitas viáveis em amostras biológicas. Devido à labilidade e rápida degradação, a quantidade de RNA de parasitas circulantes em sangue periférico do hospedeiro pode ser uma estimativa da parasitemia e um preditor de infecciosidade. A PCR quantitativa em tempo real (qPCR) de RNA de parasitas determinar o número parasitas viáveis. Objetivou-se descrever a presença de RNA de L. infantum em sistema de PCR quantitativa (qPCR). A reação em cadeia da polimerase quantitativa foi realizada em amostras de sangue de 79 pacientes com kala-azar admitidos em um hospital de referência em Teresina, Brasil. Foram extraídos DNA e RNA das amostras dos pacientes para posterior quantificação. Os primers foram usados para amplificar kDNA para DNA, usando o sistema TaqMan, e para RNA utilizaram como marcador o gene HSP70, usando o sistema SYBR Green. Foram aplicados testes estatísticos não-paramétricos. A reação para RNA e DNA apresentaram boa eficiência, respectivamente, com Slope: - 3.387, R2 : 0.999, Eficiência: 97.35, Slope: 3.352, R2 : 0.999, Eficiência: 98.74. Houve maior quantificação de parasitas para DNA em comparação ao RNA e apresentou correlação positiva (p= 0.03; Rho 0.23). A Sensibilidade e especificidade para os alvos de DNA e RNA foram, respectivamente 93% e 100 %, 62,8% e 90%. A mediana da estimativa de parasitemia para o RNA foi de 32,5 parasitas/mL e para o DNA a foi de 1380 parasitas/mL. A parasitemia estimada não se mostrou associadaao à idade, gênero,infecção pelo HIV, gravidade do quadro clínico ou a morte. Embora promissora, esta técnica deve ser validada para estimativa da parasitemia e para eventual substituição do xenodiagnóstico para verificação da infecciosidade de reservatórios com calazar.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 130.036.743-15 - ANA AMELIA DE CARVALHO MELO CAVALCANTE - UFPI
Externo ao Programa - 1167750 - FERNANDO AECIO DE AMORIM CARVALHO
Externo à Instituição - FABRICIO PIRES DE MOURA DO AMARAL - UESPI
Notícia cadastrada em: 05/03/2018 14:44
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 25/09/2022 01:18