Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: REJANE TEIXEIRA DO NASCIMENTO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: REJANE TEIXEIRA DO NASCIMENTO
DATA: 03/04/2018
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório do Programa em Ciência dos Materiais/UFPI
TÍTULO: : Síntese de biopolímeros a base de óleo de pequi (Caryocar brasiliense Cambess) para fins biotecnológicos
PALAVRAS-CHAVES: biomateriais, liberação, antioxidante, adsorvente, Caryocar brasiliense Cambess
PÁGINAS: 89
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
RESUMO:

Nos últimos anos tem havido um crescente interesse para a aplicação de produtos naturais em diversos setores, sendo os óleos vegetais considerados substratos bastante promissores para diversas aplicações industriais. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho foi sintetizar e caracterizar biopolímeros à base de óleo de pequi (Caryocar brasiliense Cambess) para fins biotecnológicos. Inicialmente foi realizada uma revisão sobre os óleos vegetais, destacando suas propriedades, com abordagem sobre o seu uso na síntese de polímeros e as principais aplicações destes no mundo científico.  O material sintetizado foi caracterizado por Difração de Raios-X, Espectroscopia de Infravermelho com Transformada de Fourier, Ressonância Magnética Nuclear de 1H, Microscopia Eletrônica de varredura, análises térmicas (termogravimetria e Termogravimetria derivada) e ângulo de contato.  Para testar a aplicabilidade destes biopolímeros associou-se a estas técnicas os testes de liberação (corante/fármaco), avaliação do potencial oxidante/antioxidante por meio do teste com Saccharomyces cerevisiae e eficiência na adsorção de corante (Rodamina B), considerando parâmetros de dosagem, efeito de pH da solução, tempo de contato, temperatura e concentração inicial do corante. Com base nos resultados preliminares de liberação utilizando os polímeros sintetizados, observa-se uma alta taxa de liberação dos mesmos, acima de 80% nas primeiras 12 horas, sugerindo a utilização destes biopolímeros em dispositivos para aplicações de ação rápida. Os polímeros não apresentaram efeito oxidante para nenhuma das concentrações testadas, contudo apresentam significativo potencial de redução da inibição do crescimento e aumento na sobrevivência das linhagens testadas, apontando que estes são capazes de reforçar as defesas antioxidantes celulares. Em relação à adsorção, os polímeros em estudo apresentam capacidade de adsorção diferenciada, sendo a capacidade máxima de adsorção de 71,38 ± 0,95 mg g-1 para o polímero P1 e 43,62 ± 0,24 mg g-1 para o polímero P2, podendo ser considerados adsorventes eficazes do corante em estudo e/ou de outra substância com características similares ao corante testado.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 423174 - AMILTON PAULO RAPOSO COSTA
Interno - 778.751.253-91 - FRANCISCO DAS CHAGAS ALVES LIMA - UESPI
Externo à Instituição - ANTONIO LUIZ MARTINS MAIA FILHO - UESPI
Notícia cadastrada em: 03/04/2018 12:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 02/10/2022 23:42