Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: GILMARA PERES RODRIGUES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GILMARA PERES RODRIGUES
DATA: 19/02/2019
HORA: 14:30
LOCAL: Sala 01 do Núcleo Integrado de Morfologia e Pesquisas com Células-tronco (NUPCelt/UFPI)
TÍTULO: Status do zinco, expressão gênica do LIV-1 e polimorfismo no gene IGF-1R no câncer de mama
PALAVRAS-CHAVES: Polimorfismos. IGF. Câncer de Mama. Risco.
PÁGINAS: 110
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Nutrição
RESUMO:

O receptor do fator de crescimento semelhante à insulina tipo 1 (IGF-1R) atua na transformação maligna, proliferação e sobrevivência de células tumorais. No câncer de mama, diversos estudos têm associado a superexpressão deste receptor à metástase, resistência terapêutica e menor sobrevida livre da doença. Acredita-se que polimorfismos no gene IGF-1R podem estar relacionados à sua superexpressão. Entretanto, há controvérsias quanto ao potencial efeito funcional e impacto clínico na carcinogênese mamária. Para etapa de qualificação da tese, foi realizada uma revisão sistemática com o objetivo de ampliar a compreensão sobre o papel de polimorfismos no gene IGF-1R no câncer de mama e identificar potenciais marcadores genéticos associados ao risco e prognóstico clínico de mulheres com a doença. A pesquisa de artigos foi realizada nas bases de dados PubMed, Scopus e Web of Science, usando termos MeSH (Medical Subjects Headings) e palavras relacionadas, combinadas aos operadores booleanos AND e OR, sem limite de ano e idioma de publicação. As recomendações dos Itens de Relatórios Preferenciais para Revisões Sistemáticas e Meta-Análises (PRISMA) foram seguidas na condução desta revisão. Estudos observacionais e de intervenção foram considerados elegíveis. Para avaliação da qualidade metodológica e do risco de viés foram utilizados, respectivamente, a Escala Newcastle-Ottawa e a ferramenta de Colaboração Cochrane. Todas as etapas de seleção, inclusão, extração de dados e avaliação metodológica foram conduzidas, de maneira independente, por dois avaliadores, obtendose escore Kappa indicativo de concordância “quase-perfeita”. No total, 138 artigos foram recuperados na pesquisa, dos quais dez foram incluídos nesta revisão. Oito estudos avaliaram os polimorfismos no gene IGF-1R em relação ao risco de câncer de mama, e dois investigaram sua associação com o prognóstico clínico. Os resultados de sete estudos demonstraram potencial efeito funcional de dez polimorfismos de nucleotídeo único (SNP) no câncer de mama. Apenas um deles, localizado na região reguladora não traduzida 3’-UTR, foi consistentemente associado ao risco e prognóstico clínico da doença. Três estudos demonstraram associações nulas entre polimorfismos no gene IGF1R e risco de câncer de mama. Conclui-se que polimorfismos no gene IGF-1R são potenciais biomarcadores genéticos de risco e progressão do câncer de mama, sendo o SNP rs2016347 o mais consistentemente associado à tumorigênese mamária. Apesar disso, a relevância funcional e impacto clínico permanecem incertos, sendo necessário estudos adicionais de associação genômica, de base populacional, em diferentes etnias e subgrupos moleculares da doença.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2221697 - MARIA DO SOCORRO PIRES E CRUZ
Interno - 1638239 - PAULO MICHEL PINHEIRO FERREIRA
Externo ao Programa - 714.494.263-87 - VLADIMIR COSTA SILVA - UFPI
Notícia cadastrada em: 01/02/2019 09:14
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 25/09/2022 02:41