Notícias

Banca de DEFESA: ROSÁLIA MARIA TÔRRES DE LIMA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ROSÁLIA MARIA TÔRRES DE LIMA
DATA: 01/04/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório de Enfermagem da UFPI
TÍTULO: Toxicogenética do [6]-Gingerol frente as suas possíveis ações antitumorais
PALAVRAS-CHAVES: [6]-Gingerol, câncer de mama, ensaio cometa, teste micronúcleo, apoptose, necrose.
PÁGINAS: 245
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Nutrição
RESUMO:

As substâncias encontradas no gengibre (Zingiber officinale Roscoe) apresentam ações antitumoral, antimutagênica, antioxidante e anti-inflamatória. O estudo avaliou os efeitos e mecanismos toxicogenéticos e antitumorais do [6]-Gingerol ((S)-5-hidroxi-1-(4-hidroxi-3-metoxifenil)-3-decanona) em ensaios não clínicos. A toxicidade e citotoxicidade foi avaliada em Artemia salina, Allium cepa e MTT (brometo de 3-[4,5-dimetil-tiazol-2-il]-2,5-difenil). Efeitos antitumorais foram avaliados em linhagem humana para leucemia, murinos com Sarcoma 180 e carcinoma mamário, induzido pelo 7,12-dimetilbenzantraceno, com aplicação de marcadores citogenéticos. O [6]-Gingerol foi testado em 5, 10, 20, 40, 60, 80 e 100 µg.mL-1. O [6]-Gingerol apresentou toxicidade e citotoxicidade a partir de 10 µg.mL-1 em A. salina e A. cepa, apresentando concentração inibitória no ensaio MTT de 1,14; 5,73 e de 11,18 µg.mL-1, em linhagem leucêmica, Sarcoma 180 e em células mononucleadas de sangue periférico, respectivamente. Nas concentrações de 10 e 20 µg.mL-1, o [6]-Gingerol apresentou efeitos antitumorais em Sarcoma 180 pela redução de viabilidade celular e do índice de divisão celular, por mecanismos genotóxicos similares aos danos oxidativos induzidos pelo H2O2. Efeitos antitumorais do [6]-Gingerol em 10 µg.Kg-1, também foram observados em camundongos fêmeas com carcinoma mamário, evidenciado pelas análises histopatológicas e redução da marcação da proteína Ki-67. O tratamento com [6]-Gingerol não demonstrou alterações na avaliação comportamental dos animais, o perfil hematológico apontou conformidade na série vermelha, porém, aumento de eosinófilos, na série branca. Na avaliação bioquímica para enzimas hepáticas, foi observado aumento significativo de alanina aminotransferase, contudo, verificou-se ausência de alterações renais (ureia e creatinina). O [6]-Gingerol induziu baixa toxicidade, genotoxicidade e apoptose em células não tumorais (sangue periférico, medula óssea e fígado) quando comparado a ciclofosfamida (25 mg.kg-1). Assim, o [6]-Gingerol teve efeitos antitumorais por mecanismos citogenéticos indicativos de citotoxicidade e genotoxicidade por danos oxidativos, mutagenicidade  pela formação de brotos e pontes nucleoplásmicas, que culminaram para a indução de apoptoses. Os efeitos observados em estudos não clínicos podem contribuir para novas análises necessárias para o uso do [6]-Gingerol em formulações farmacêuticas antitumorais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 130.036.743-15 - ANA AMELIA DE CARVALHO MELO CAVALCANTE - UFPI
Interno - 1731057 - JOAO MARCELO DE CASTRO E SOUSA
Externo ao Programa - 1167257 - ANTONIA MARIA DAS GRACAS LOPES CITO
Externo ao Programa - 2128442 - FELIPE CAVALCANTI CARNEIRO DA SILVA
Externo ao Programa - 749.351.783-53 - JOAQUIM SOARES DA COSTA JUNIOR - IFPI
Notícia cadastrada em: 14/03/2019 15:03
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 25/09/2022 01:28