Notícias

Banca de DEFESA: SAVIA FRANCISCA LOPES DIAS

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SAVIA FRANCISCA LOPES DIAS
DATA: 03/05/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Curso de Farmácia
TÍTULO: EFEITO RELAXANTE DA GOMA DO CAJUEIRO (Anacardium Occcidentale L) PURIFICADA E EM SISTEMA DE NANOPARTÍCULAS SOBRE ÚTERO DE RATA.
PALAVRAS-CHAVES: Goma do Cajueiro; Nanopartículas; Dismenorreia primária.
PÁGINAS: 105
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

O termo “dismenorreia” é utilizado para denominar as cólicas menstruais dolorosas. O aumento da contratilidade uterina foi proposto como uma das principais causas da dismenorreia primária (DP). Esse estudo propôs o efeito relaxante da goma do cajueiro purificada (GCP) e em sistema de nanopartículas na contratilidade uterina de roedores. A Goma do Cajueiro foi extraída por incisões no tronco da árvore Anacardium Ocidentale e purificada em laboratório. A originalidade do material foi comprovada por Espectroscopia no Infravermelho e Análise Elementar. Para investigação do efeito relaxante em útero isolado de rata (in vitro) foram utilizadas ratas Wistar virgens (Rattus norvegicus). Para o estudo in vivo foram utilizados camundongos fêmeas virgens (Swiss). Todos os animais foram pré-tratados com estradiol antes dos experimentos. As contrações uterinas em órgão isolado foram monitoradas por um transdutor de deslocamento de força conectado a um amplificador de sinal. Os estudos foram realizados em útero pré-contraído com ocitocina (10-2 UI/mL) ou KCl (60mM) em diferentes concentrações da GCP (10-3–103μg/mL). Foi investigado o efeito da GCP sob uma curva concentração-resposta à ocitocina. O mecanismo de ação foi estudado através da participação dos canais de potássio na presença de TEA+ 1mM e 5 mM. O teste de contorção induzida por ocitocina foi utilizado como modelo de DP in vivo. A GCP foi ainda modificada por acetilação para síntese de nanopartículas. Esta foi realizada utilizando o método de diálise ou deslocamento do solvente e analisadas em DLS, Potencial Zeta e índice de polidispersão (IPD). A estabilidade coloidal das nanopartículas foram monitoradas por 12 meses. Os ratos receberam as nanopartículas de Goma de Cajueiro Acetilada (NPsGCA) por gavagem. O tecido uterino foi coletado para exame histopatológico (H & E).  A CGP reduz a contração uterina induzida pela ocitocina in vitro de forma significativa e dependente da concentração (CE50 = 2,53 ± 0,54 μg/mL) com eficácia máxima de 97,8 ± 0,8%. A característica do antagonismo da contração é do tipo não competitivo, o que confirma que a GCP não age a nível de receptores.  Na presença de 1mM e 5 mM de TEA+ o valor de Emax foi inferior a 50%, o que sugere o envolvimento dos canais de K+. O estudo in vivo demonstrou que a GCP reduziu significativamente o número de contorções induzidas por ocitocina com uma inibição máxima 78,86 ± 8,97% na dose de 0,3 mg/kg. Cortes histológicos confirmaram o efeito tocolítico da GCP. A espectro do infra vermelho e análise elementar atestaram a originalidade da GC e comprovam a hidrofobização por acetilação. As NPsGCA foram sintetizas com partículas de distribuição unimodal (tamanho: 257,63±1,60 nm; potencial zeta: -32,18±0,70 mV; IPD: 0,140±0,012). A estabilidade coloidal das nanopartículas monitorada por 12 meses foi confirmada, o que determina um parâmetro importante para interação e penetração de barreiras biológicas. As NPsGCA inibiram 88,66% as contorções induzidas por ocitocina na concentração de 0,03 mg/kg. Os cortes histológicos confirmaram o efeito tocolítico. O presente estudo demonstrou a existência de um efeito terapêutico inovador da GCP e o aprimoramento do mesmo em sistema de nanopartículas, ao comprovar sua capacidade de diminuir a contração do músculo liso uterino induzida por ocitocina in vitro e in vivo. O mecanismo do efeito tocolítico foi estudado e sugere estar associado à ativação de canais de K+. Isso amplia as possibilidades da Goma do Cajueiro ser mais investigada para o tratamento da DP.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1560969 - ROSIMEIRE FERREIRA DOS SANTOS
Interno - 1718303 - DURCILENE ALVES DA SILVA
Externo ao Programa - 2157495 - ANDERSON NOGUEIRA MENDES
Externo ao Programa - 3022920 - GUILHERME BARROSO LANGONI DE FREITAS
Externo à Instituição - MONICA FELTS DE LA ROCA SOARES - UFPE
Notícia cadastrada em: 03/05/2019 08:51
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 03/10/2022 04:41