Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MARCOS AURÉLIO LIMA BARROS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCOS AURÉLIO LIMA BARROS
DATA: 19/02/2020
HORA: 09:30
LOCAL: Sala de Reuniões da Universidade Federal do Delta do Parnaíba, Parnaíba-PI
TÍTULO: Análise da expressão dos genes 16S rRNA, LBP, TLR2, TLR4, TICAM2 e IRF3 em tecido gengival de ratos com periondontite induzida por ligadura tratados com gel orabase de goma do cajueiro
PALAVRAS-CHAVES: periodonto, inflamação, polímero natural, expressão gênica, reabsorção óssea, tratamento, inflamação endotelial
PÁGINAS: 72
GRANDE ÁREA: Outra(s)
ÁREA: Biomedicina
RESUMO:

A Anacardium occidentale Linn., árvore conhecida como cajueiro, é a cultura de maior importância sócio-econômica para a região Nordeste do Brasil. A periodontite é um doença inflamatória, caracterizada  principalmente por destruição crônica e irreversível dos tecidos de proteção e sustentação dos dentes. O polissacarídeo da goma do cajueiro (P-GC) possui importante efeito modulador de macrófagos, anti-inflamatório e antimicrobiano, incluindo atividade sobre o biofilme que ocorre na periodontite. Os tratamentos para a periodontite, à base de antibióticos e antissépticos de amplo espectro, não demonstram benefícios claros, e têm o risco de gerar efeitos adversos e resistência bacteriana. O presente estudo teve como objetivo desenvolver formulações em gel orabase contendo P-GC e avaliar seu efeito na prevenção de danos periodontais, assim como na expressão mRNA por qRT-PCR dos genes 16S rRNA, LBP, TLR2, TLR4, TICAM2 e IFR3, relacionados a
processos infecciosos e inflamatórios. Formulações com 50 mg/1 g de gel orabase (P-GC50) e 150 mg/1g de gel orabase (P-GC150) foram utilizadas. A periodontite foi induzida em Rattus norvegicus, por meio de ligadura de nylon redor dos primeiros molares, e mantida durante 20 dias – período em que os animais foram divididos
em cinco grupos (n = 6), receberam exclusivamente uma das seguintes aplicações tópicas: salina 0,9%, gel orabase (veículo), P-GC50, P-GC150 e clorexidina gel 2%. Um grupo de 4 animais sem indução de periodontite foi incluído no estudo como um grupo controle (saudável). Os tratamentos com P-GC não demonstraram evidências de toxicidade sistêmica. P-GC50 e P-GC150 igualmente promoveram reduções significativas na contagem global de leucócitos e da dosagem de mieloperoxidase; porém, somente PGC150 mostrou prevenir perdas significativas de osso alveolar, semelhante ao observado com a clorexidina 2%. O tratamento com P-GC150 reduziu os níveis transcricionais de 16S rRNA, LBP, TLR2 e TICAM2, quando comparado aos grupos salina e gel (p < 0,05), em direção aos níveis transcricionais expressos pelo grupo saudável. Por outro lado, não mostrou influenciar os níveis de TLR4 e IRF3. Em todos os parâmetros analisados, o grupo P-GC150 apresentou
efeitos terapêuticos significativamente similares ao grupo clorexidina 2%. Portanto, a aplicação tópica de formulação em gel orabase contendo P-GC foi eficaz em reduzir os danos periodontais em modelo animal de periodontite, e atribuimos este efeito principalmente à sua ação anti-microbiana – indicada pela redução da
expressão de 16S rRNA e LBP –, e à resposta imune inata mediada por TLR2. Em conjunto, estes resultados corroboram com dados anteriores do nosso Grupo de Pesquisa e reforçam o uso do P-GC como uma alternativa à clorexidina na prevenção ou no tratamento adjuvante da periodontite.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1718303 - DURCILENE ALVES DA SILVA
Externo ao Programa - 913.964.335-20 - JOILSON RAMOS DE JESUS - IESVAP
Interno - 2092495 - SILMAR SILVA TEIXEIRA
Notícia cadastrada em: 17/01/2020 10:44
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 25/09/2022 09:26