Notícias

Banca de DEFESA: ALDENORA MARIA XIMENES RODRIGUES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALDENORA MARIA XIMENES RODRIGUES
DATA: 27/04/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Núcleo de Pesquisa em Plantas Medicinais/CCS/UFPI
TÍTULO: Estudos não clínicos da Riparina B em modelos in silico, in vitro e in vivo com foco no tratamento da Doença de Alzheimer
PALAVRAS-CHAVES: Acetilcolina. Demência. Fármaco. Riparina. Toxicidade.
PÁGINAS: 208
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Farmacologia
RESUMO:

A pesquisa e desenvolvimento (P&D) de medicamentos é constituída por uma série
de etapas complexas que culmina na descoberta e síntese de moléculas com
potencial farmacológico e a sua correlação com sítios biológicos específicos. Dos
diversos processos patológicos onde a biotecnologia e o uso de biomoléculas
podem ser aplicados, encontram-se as doenças neurodegenerativas, em especial na
principal causa de demência do mundo, a doença de Alzheimer (DA). Uma
substância promissora para ser utilizada com foco na DA é a riparina B, molécula
sintética criada a partir das riparinas naturais advindas da espécie Aniba riparia
(Nees) Mez, que apresentam diversas atividades farmacológicas, tais como
atividade antidepressiva, ansiolítica, prevenção e reversão de memória. O objetivo
do estudo foi realizar a avaliação in silico e in vitro da riparina B, com foco no
tratamento da Doença de Alzheimer, além de determinar seu potencial toxicológico
por meio de ensaios padronizados. A avaliação in sílico foi realizada a fim de
informar dados sobre os parâmetros físico-químicos, farmacocinéticos e
farmacodinâmicos da molécula de Riparina B por meio dos softwares Pre-ADMET,
SwissADME, Molinspiration e PASS on line, onde observou-se que a rip B se
encaixou nas características de fármacos no perfil druglikeness, com propriedades
farmacocinéticas adequadas aos padrões e atividades preditas in silico dentro do
escopo para o tratamento da DA. A partir desses resultados, realizou-se uma
prospecção de publicações sobre docagem molecular, a fim de analisar os alvos
bioquímicos de estudos in silico com foco no tratamento da DA. Dos 94 artigos
analisados, as principais estruturas encontradas que desempenham importantes
funções e são promissores alvos moleculares para o desenvolvimento tecnológico
de novos fármacos são as enzimas Acetilcolinesterase, BACE-1, Monoaminoxidase
A e B, constituindo-se em um excelente ponto de partida para futuros estudos de
docagem molecular com a riparina B. Desta forma, buscou-se avaliar a riparina B
quanto a atividade inibidora da AChE in vitro seguindo a metodologia descrita por
Ellman et al. (1961), adaptada por Rhee et al. (2001). Os resultados apontam que a
riparina B demonstrou ser promissora quanto à inibição da acetilcolinesterase,
inibindo 41,3% da atividade da enzima acetilcolinesterase na maior concentração
testada. Diante dos resultados relevantes apresentados, avaliou-se a toxicidade na
riparina B em protocolos in silico e in vivo, com intuito de assegurar o uso em
formulações farmacêuticas. Na metodologia in sílico fez-se uso de softwares CLC-
Pred, ROSC-Pred e GUSAR, enquanto nos métodos in vivo utilizou-se o bioensaio
de citotoxicidade em Artemia salina, além do protocolo de toxicidade aguda nº 423
da OECD. Nos testes in sílico e in vivo, os resultados apontaram que a rip B possui
uma DL 50 maior que 2000mg/Kg, categorizada como classe 5, por via oral, além de
que apresentou CI 50 de 702,1μg/mL, considerando-se atóxica. Sendo possível
concluir que a riparina B caracteriza-se como uma molécula de baixa toxicidade e
com relevantes propriedades químicas, farmacocinéticas e farmacodinâmicas, sendo
que por predição in sílico e teste in vitro pode ser direcionada ao tratamento da
doença de Alzheimer.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2617696 - ALDEIDIA PEREIRA DE OLIVEIRA
Externo ao Programa - 039.729.303-80 - ANTONIA AMANDA CARDOSO DE ALMEIDA - UFPI
Interno - 778.751.253-91 - FRANCISCO DAS CHAGAS ALVES LIMA - UESPI
Externo ao Programa - 3022920 - GUILHERME BARROSO LANGONI DE FREITAS
Externo ao Programa - 1795831 - STANLEY JUAN CHAVEZ GUTIERREZ
Notícia cadastrada em: 20/04/2020 14:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 25/09/2022 01:06