Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: VIVIANNE RODRIGUES AMORIM

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VIVIANNE RODRIGUES AMORIM
DATA: 22/06/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de Videoconferência
TÍTULO: ASPECTOS PRÉ-CLÍNICOS DA APLICAÇÃO NUTRACÊUTICA DO FRUTO DE Mauritia flexuosa E DE FORMULAÇÕES FARMACÊUTICAS SÓLIDAS PARA O TRATAMENTO COADJUVANTE DE DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS
PALAVRAS-CHAVES: Mauritia flexuosa, nutracêutico, análise bioquímica-inflamatóriaantioxidante.
PÁGINAS: 143
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

Acrescido as mudanças no estilo de vida, o rápido envelhecimento da população brasileira modificou significativamente o padrão de morbimortalidade e diminuiu a importância epidemiológica das condições agudas, como doenças infectocontagiosas em contrapartida, houve aumento do número de doenças crônico-degenerativas, como por exemplo a síndrome metabólica. Associados a isso e ao acesso cada vez fácil à informação, a utilizaçaõ de medicamentos para tratar doenças crônicas aumentou assustadoramente, assim uma saída para evitar a exposição desnecessária a medicamentos alopáticos surgiu com os alimentos projetados e processados para suprir funções relacionadas aos mecanismos de defesa do organismo, um exemplo desses alimentos são nutracêuticos. Existem várias matérias primas que podem ser utilizadas na produção de nutracêuticos e este trabalho se propôs a utilizar o Buriti (Mauritia flexuosa), por ser uma planta de fácil acesso em todo território nacional. Assim os objetivos do trabalho foram: investigar a atividade anti-inflamatória usando modelos de edema de pata em camundongos swiss induzido por carragenina (e sua morfologia), histamina, 48/80, prostaglandina E2 e serotonina, de peritonite via migração celular de leucócitos e níveis de citocinas e de permeabilidade vascular vesical marcada com azul de Evans em camundongos; avaliar a atividade quimiopreventiva in vitro da polpa e de seus subprodutos contra os radicais DPPH, ABTS•+, TBARS e óxido nítrico e determinar o potencial redutor de Fe2+ das amostras; desenvolver um protocolo de dislipidemia para avaliar as ações hipolipemiantes e hipoglicemiantes das amostras de epicarpo, mesocarpo e endocarpo, analisando parâmetros bioquímicos de avaliação renal, hepática e cardíaca em ratos Wistar, bem sua histopatologia e o perfil hepático ex vivo de enzimas antioxidantes e de peroxidação lipídica; desenvolver formulações sólidas à base do fruto de M. flexuosa e realizar um depósito de patente referente à aplicação de uma formulação sólida do fruto como nutracêutico/alimento funcional para uso humano. Para averiguação da atividade farmacológica do Buriti foram desenvolvidos protocolos de inflamação, de análise do estresse oxidativo in vivo e in vitro, também realizado protocolo hipercalórico com indução da síndrome metabólica para verificação do efeito hipolipemiante e hipoglicêmico do buriti e seus efeitos sobre sistemas como o renal, hepático e cardíaco através da avaliação bioquímica desses parâmetros, por fim foi-se verificado se havia possível alteração no transito intestinal após ingesta de buriti. Os resultados apresentados expressaram ser a Mauritia flexuosa uma matéria prima promissora para desenvolvimento de nutracêutico com propriedades anti-inflamatórias, hipoglicemiantes, hipolipemiantes, antioxidante, com cardionefroproteção sem contudo alterar o motilidade gastrointestinal. Assim esta pesquisa, por meio dos seus resultados, forneceu embasamento para o desenvolvimento e elaboração de nutracêutico a base de Mauritia flexuosa em diferentes composições farmacêuticas, além de agregar valor à planta como uma matéria-prima regional renovável, aumentando a probabilidade de melhoria social de comunidades nordestinas que têm o buriti como fonte de sustento, comunidades essas nas quais se utiliza o mesocarpo e desprezam-se o epicarpo e o endocarpo como apenas resíduos com pouca ou nenhuma aplicação terapêutica ou nutricional ou reaproveitamento.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2714919 - DANIEL DIAS RUFINO ARCANJO
Externo ao Programa - 2950101 - FRANCISCO LEONARDO TORRES LEAL
Externo à Instituição - JAILANE DE SOUZA AQUINO - UFPB
Notícia cadastrada em: 22/05/2020 08:46
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 30/09/2022 10:53