Notícias

Banca de DEFESA: ANGELICA GOMES COELHO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANGELICA GOMES COELHO
DATA: 31/03/2021
HORA: 09:00
LOCAL: Plataforma Zoom (a definir)
TÍTULO: Investigação químico-farmacológica de uma manteiga obtida da semente de bacuri e desenvolvimento de derivado nanoestruturado para aplicação em produtos farmacêuticos
PALAVRAS-CHAVES: Bacuri; Nanotecnologia; Frações; Vasorrelaxamento; Citotoxicicade; Produto
PÁGINAS: 152
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

Introdução. A manteiga extraída das sementes do fruto de Platonia insignis Mart. (Clusiaceae), apresenta dentre outras atividades, a capacidade antioxidante, gastroprotetora, neuroprotetora, imunomoduladora, leishmanicida, anti-inflamatória, além de ação vascular, aumentando a responsividade de preparações de artéria aorta à  acetilcolina de animais tratados com BBI. Assim, a manteiga da semente de bacuri (BBI) é um material promissor para o desenvolvimento de produtos farmacêuticos e para a produção de nanoestruturas farmacologicamente ativas, visto que possui uma complexa composição lipídica, permitindo a formação de sistemas emulsionados com núcleo sólido. Objetivo. Realizar investigação química e farmacológica da aplicabilidade da BBI ou suas frações polares no desenvolvimento de produtos farmacêuticos como Nanopartículas Lipídicas Sólidas. Material e Métodos. No Capítulo 1, foi realizada prospecção científica e tecnológica acerca do emprego de manteigas vegetais em nanotecnologia. No Capítulo 2, a análise da composição química dos ácidos graxos de BBI foi feita por derivatização dos compostos lipídicos, seguida de análise por Cromatografia Gasosa acoplada a Espectrômetro de Massa. As nanopartículas lipídicas sólidas (NLS) foram produzidas com o desenvolvimento de três protótipos, NLS/PL-1, NLS/PL-1,5 e NLS/TW-1,5 preparados com os tensoativos Pluronic F127 1% ou 1,5% e Tween 80
1,5%, respectivamente. No Capítulo 3, duas frações polares de BBI foram produzidas por métodos de precipitação (FBBI-1) e centrifugação (FBBI-2) e suas composições químicas foram investigadas por UFLC e por CG-MS. Foi realizado ensaio de viabilidade celular em macrófagos pelo teste de MTT e avaliação do efeito vasorrelaxante de FBBI-1 e FBBI-2 em anéis de artéria aorta isolada de ratas. No Capítulo 4, foram produzidas três formulações distintas de pomadas labiais, avaliando-se parâmetros organolépticos, físico-químicos e reológicos, além da estimativa de FPS in silico. A BBI foi submetida a um teste in vivo de irritabilidade cutânea em ratas. Resultados. Análise de BBI por CG-MS revelou a presença de seis tipos de ácidos graxos diferentes com destaque para os ácidos palmítico e oleico. A caracterização físico-química das NLSs apresentou carácter bimodal, com duas populações de tamanhos distintos, sendo as NLS/TW-1,5 as que tiveram menor tamanho de partícula. O índice de polidispersão em todos os protótipos apresentou valor acima de 0,40 e o Potencial Zeta variou de -24,89 a -38,37. A análise da citotoxicidade em macrófagos foi significativa acima de 12,5 µg∙mL -1, sendo CC 50 45,2 µg∙mL -1 para as NLS/TW-1,5 e 54,9 µg∙mL -1 para as NLS/PL-1,5; já a BBI apresentou CC 50 de 249,4 µg∙mL -1 e foi significativa apenas a partir de 200 µg∙mL. Na análise por UFLC de FBBI-1 não se detectou a molécula de - mangostina. Já FBBI-2 aponta um sinal no mesmo tempo de retenção desta molécula de interesse, o qual é expandido após dopagem da amostra com a solução do padrãomangostina, admitindo-se que FBBI-2 pode conter tal molécula em sua composição. Na análise por CG-MS foram detectados benzofenona e ácido benzílico como presentes em FBBI-1 e ácido palmítico como majoritário em FBBI-2. Para as análises de citotoxicidade por MTT, FBBI-1 e FBBI-2 apresentaram valores de CC 50 em 1034,906 µg/mL e 140,111 µg/mL, respectivamente. Na análise do efeito vasorrelaxante, FBBI-1 e FBBI-2 apresentaram tal propriedade, de modo independente da presença de endotélio vascular. Na produção de pomada labial contendo BBI os ensaios apresentaram resultados satisfatórios para os parâmetros analisados, sendo que o FPS estimado, conforme a metodologia utilizada, cumpriu com os padrões preconizados pela legislação vigente e a manteiga não causou irritabilidade cutânea. Conclusão: Foi possível desenvolver e caracterizar NLS contendo BBI, bem como obter frações polares deste material que apresentam propriedade vasorrelaxante independente de endotélio. Além disso, o emprego de BBI em formulações cosméticas inovadoras é oportuno e promissor. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2714919 - DANIEL DIAS RUFINO ARCANJO
Interno - 1718303 - DURCILENE ALVES DA SILVA
Externo à Instituição - JOSE ROBERTO DE SOUZA DE ALMEIDA LEITE - UnB
Externo à Instituição - ANTONIA MARIA DAS GRACAS LOPES CITO - UFPI
Externo à Instituição - ALEXANDRA PATRÍCIA REGO PLÁCIDO DO NASCIMENTO - UNIPORTO
Notícia cadastrada em: 25/03/2021 17:28
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 25/09/2022 05:21