Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: BRUNA DA SILVA SOUZA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: BRUNA DA SILVA SOUZA
DATA: 21/10/2021
HORA: 14:00
LOCAL: Plataforma Google Meeting
TÍTULO: Efeito Hepatoprotetor das Proteínas do Látex de Plumeria pudica sobre a lesão induzida por paracetamol
PALAVRAS-CHAVES: Apocynaceae, Acetaminofeno, Estresse Oxidativo, Inflamação.
PÁGINAS: 127
GRANDE ÁREA: Outra(s)
ÁREA: Biomedicina
RESUMO:

O látex é um fluido produzido por células chamadas de laticíferos.Muitos são os relatos sobre efeitos farmacológicos promovidos por moléculas obtidas a partir do látex de várias plantas, como é o caso da Plumeria pudica. Proteínas presentes em seu látex (PLPp) apresentam atividade anti-inflamatória e antioxidante quando avaliadas em diferentes modelos experimentais em animais. Em paralelo, a overdose com paracetamol (APAP) é considerada a principal causa de falência hepática aguda, processo que envolve intenso danos oxidativo tecidual associado uma elevada resposta inflamatória. O precursor da glutationa Nacetilcisteína tem sido usado como único antídoto contra a hepatoxicidade do APAP, embora alguns efeitos adversos de seu uso têm sido descritos na literatura. Levando em consideração o potencial da fração PLPp em modelos de inflamação e estresse oxidativo, o presente trabalho teve como avaliar o efeito desta fração proteica na lesão hepática induzida por paracetamol em camundongos. A fração PLPp foi obtida a partir de processos de centrifugação, diálise contra água destilada (1:1 v/v). Inicialmente, PLPp foram submetidas a técnicas cromatográficas, eletroforese em gel de SDS-PAGE e análise por espectrometria de massas para identificação das proteínas. Em seguida, PLPp foi avaliada quanto ao seu efeito hepatoprotetor. Nesta investigação, camundongos Balb/c (n=6), colocados em jejum três horas. receberam PLPp na dose de 40 mg/kg i.p. Uma hora depois, os animais tiverem a lesão hepática induzida pela administração intraperitoneal de APAP (750 mg/kg, dissolvidas em salina tamponada, pH 7,2 e aquecida a 37 °C). Uma e 5 horas após indução da lesão, os camundongos foram novamente tratados com PLPp 40 mg/kg. Dez horas após a indução os animais foram eutanasiados. Os dados foram comparados aos de animais que receberam apenas APAP, com o grupo que recebeu somente salina e com o grupo que recebeu NAC na dose de 318 mg/kg. O grau de proteção foi avaliado por alterações na contagem total de leucócitos, peso do fígado, em ensaios para avaliação da função hepática (alanina aspartato transferase e aspartato transferase), enzimas antioxidantes (peroxidação lipídica, glutationa reduzida e superóxido dismutase), determinação da mieloperoxidase e concentração de óxido nítrico, além disso da análise histológica dos fígados dos animais. Adicionalmente análises de docagem molecular foram realizadas com as proteínas presentes em PLPp e alvos como o APAP, NAPQI, TNF-α e IFNα. Como resultados, observamso que A contagem total dos leucócitos e o peso dos fígados dos camundongos foi reduzida após tratamento com PLPp. Os parâmetros bioquímicos ALT e proteínas totais demonstraram-se reduzidos quando comparados ao grupo APAP. Além disso, observou-se a preservação dos níveis de MDA, GSH, SOD e NO3/NO2 e a redução da concentração de MPO no tecido hepático dos animais tratados com PLPp em comparação com o grupo APAP. A investigação por espectrometria de massas revelou que PLPp contém proteinases cisteínicas, quitinases, peroxidases, taumatinas. Ensaios de docagem molecular revelam que protease cisteínicas de látex apresentam maior afinidade para APAP e NAPQI enquanto inibidor de proteinase serínica possui afinidade para TNF-α e IFN-α. Os resultados fornecem evidências de que proteínas presentes no látex de P. pudica (proteases cisteínicas e inibidor de proteinase) inibem a hepatotoxicidade induzida pelo paracetamol, ação possivelmente mediada pela eliminação inibição da geração de radicais livres, além de atuar aliviando parâmetros relacionados a inflamação tecidual.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1750086 - DANIEL FERNANDO PEREIRA VASCONCELOS
Interno - 1680593 - JAND VENES ROLIM MEDEIROS
Externo ao Programa - 3161301 - LUCAS ANTONIO DUARTE NICOLAU
Notícia cadastrada em: 05/10/2021 10:26
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 06/10/2022 01:52