Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: VALÉRIA LIMA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VALÉRIA LIMA SILVA
DATA: 23/06/2022
HORA: 15:00
LOCAL: Plataforma Meets
TÍTULO: “Prospecção de fitoquímicos de Guatteria friesiana (Annonaceae): uma avaliação dos potenciais citotóxicos e mutagênicos em estudos pré-clínicos”.
PALAVRAS-CHAVES: Annonaceae; Alcaloides; Citotoxicidade; Danos mutagênicos; Antineoplásicos.
PÁGINAS: 115
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

O câncer é uma condição patológica caracterizada por uma proliferação descontrolada de células, é um sério problema de saúde pública mundial e tem sido uma das principais causas de mortalidade/morbidade em todo o mundo. Alguns tipos de câncer, cujo uso de alcaloides tem sido estudado como terapêutica, incluem: câncer de pulmão, câncer de mama, câncer hematológico e câncer de próstata. Investigações fitoquímicas mostraram que a espécie vegetal Guatteria friesiana (W.A. Rodrigues) Erkens & Maas (Annonaceae) é rica em alcaloides. Assim, na busca por metabólitos de origem natural que possam ser empregados na terapêutica do câncer, este estudo objetivou realizar uma prospecção de metabólitos em G. friesiana e avaliar os efeitos toxicogenéticos e citotóxicos dessas substâncias em estudos pré-clínicos. Assim, esta pesquisa se iniciou com uma busca na literatura sobre as características, propriedades e aplicações das espécies vegetais pertencentes à família Annonaceae, em seguida foi feita uma prospecção científica e tecnológica sobre a espécie G. friesiana, com foco nos metabólitos isolados neste estudo e suas aplicações farmacológicas e, finalmente, foram feitos os estudos pré-clínicos para investigação dos efeitos toxicogenéticos e citotóxicos dos metabólitos isolados de G. friesiana. Para isso, folhas da espécie vegetal em estudo foram coletadas e a partir do extrato etanólico foram obtidas as frações hexânica, diclorometano e aquosa e, a partir da fração aquosa, separou-se a fração alcaloídica a qual foi submetida a cromatografias em camada delgada preparativa. O produto obtido foi uma substância amorfa, amarela-alaranjada e com teste positivo para alcaloides quando revelada com reagente de Dragendorff. Esse composto foi identificado através de técnicas espectroscópicas (IV, UV-Vis, RMN de 1H, RMN de 13C, DEPT 135°, COSY 1H-1H, HSQC 1H-13C e HMBC 1H13C), espectrométricas, (CG-EM) e de imagem (MEV). Essas técnicas confirmaram que o produto isolado era uma mistura composta por 2 alcaloides, aterospermidina e 3-hidroximelosmidina. A aterospermidina é um alcaloide amplamente encontrado em espécies de Annonaceae, já o alcaloide 3-hidroximelosmidina, foi a primeira vez que ele foi isolado e caracterizado a partir das folhas de G. friesiana. Nos ensaios pré-clínicos foram realizados testes de citotoxicidade pelo ensaio MTT e toxicogenéticos pelo ensaio em Allium cepa. No ensaio MTT, a mistura alcaloidal foi testada nas concentrações de 0,19; 0,39; 0,78; 1,56; 3,12; 6,25; 12,5; e 25,0 µg/mL, para verificar a viabilidade celular sobre as linhagens de células não tumorais L929 (fibroblastos de camundongos), MDA-MB232 (células tumorais de mama humano) e MCF-7 (células tumorais de mama humano). A mistura alcaloidal apresentou potencial citotóxico com valores de CI50= 4,32 µg/mL para células L929, CI50=10,39 µg/mL para células MDA-MB-232 e CI50= 7,41 µg/mL para MCF-7. No ensaio toxicogenético em raízes de Allium cepa, utilizou-se as concentrações de 100; 50; 25; 12,5 e 6,25 µg/mL, observou-se que a mistura de alcaloides apresentou inibição do crescimento das raízes de A. cepa (p<0,05), redução do índice mitótico (p<0,05) e aumento de alterações cromossômicas em todas as concentrações avaliadas (p<0,05). Portanto, a mistura de alcalóides identificados e isolados de G. friesiana apresentou efeitos citotóxicos em células tumorais de mama e potencial toxicogenético em células vegetais, com valores de CI50 interessantes para novos estudos com modelos de carcinogênese in vivo.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2128442 - FELIPE CAVALCANTI CARNEIRO DA SILVA
Externo ao Programa - 1888044 - GERARDO MAGELA VIEIRA JUNIOR
Interno - 1638239 - PAULO MICHEL PINHEIRO FERREIRA
Notícia cadastrada em: 01/06/2022 11:41
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 03/10/2022 21:17