Notícias

Banca de DEFESA: REGINA FIALHO DE SOUSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: REGINA FIALHO DE SOUSA
DATA: 03/03/2016
HORA: 08:30
LOCAL: Sala 01
TÍTULO:

Enzimas exógenas em dietas com Saccharomyces cerevisiae íntegra para frangos de corte


PALAVRAS-CHAVES:

parede celular, glucanases


PÁGINAS: 78
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Nutrição e Alimentação Animal
ESPECIALIDADE: Avaliação de Alimentos para Animais
RESUMO:

A levedura da cana-de-açúcar (Saccharomyces cerevisiae) é um alimento proteico, no entanto, sua rígida parede celular dificulta o aproveitamento dos nutrientes pelos animais não ruminantes, sendo necessário estratégias que viabilizem o uso desta em maiores quantidades nas dietas. As enzimas exógenas apresentam potencial para utilização em dietas com levedura, principalmente aquelas que possuem substrato específico na parede celular da mesma. Objetivou-se com este trabalho avaliar o efeito da inclusão do complexo enzimático (CE), em dietas com levedura de cana-de-açúcar sobre o desempenho zootécnico, rendimento de carcaça, histomorfometria intestinal e viabilidade econômica das dietas de frangos de corte em dois períodos de criação (1 a 21 e 22 a 42 dias de idade). Utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 2x3+1, sendo dois níveis de complexo enzimático, (0 e 200g/ton), três níveis de inclusão de levedura (0%, 6% e 12%) e uma dieta controle, com sete tratamentos, cinco repetições e 20 aves por unidade experimental. Foram avaliados as variáveis de desempenho (consumo de ração, ganho de peso e conversão alimentar), rendimento de carcaça, histomorfometria do intestino delgado (altura, perímetro e largura de vilo, altura e largura de cripta, espessura da camada muscular intestinal e relação vilo/cripta) e viabilidade econômica das dietas.  Na fase de 1 a 7 dias houve aumento (p<0,05) no consumo de ração e conversão alimentar nas dietas com inclusão de levedura, demostrando efeito linear crescente. Todavia, no período de 1 a 21 dias de idade houve queda no desempenho dos animais que receberam levedura na ração, porém, não foi observado efeito significativo do complexo enzimático. Aos 21 dias observou-se aumento (p<0,05) da parede muscular intestinal no duodeno, e redução na largura da cripta no íleo com a utilização do CE. No nível de 12% de levedura sem o CE, observou-se maior espessura da parede muscular intestinal do jejuno quando comparada ao tratamento controle positivo. Na fase de 22 a 33 dias, o uso de 6% de levedura proporcionou maior consumo de ração e ganho de peso, já no período de 22 a 42 dias não houve efeito significativo para o desempenho, considerando os níveis crescentes da levedura. Nas fases de 22 a 33 e 22 a 42 dias, não foi observado efeito do complexo enzimático sobre as variáveis de desempenho animal. Não houve efeito significativo (p>0,05) para os valores relativo de rendimento de carcaça e cortes aos 21 e 42 dias com o uso de levedura, suplementada ou não com o complexo enzimático. Aos 42 dias observou-se que houve interação entre os fatores para largura e profundidade de cripta no duodeno e jejuno respectivamente. A inclusão de levedura aumentou o custo médio das rações nos períodos de 1 a 21 e 22 a 42 dias. Pode-se concluir que, a inclusão de levedura em dietas para frangos de corte de 1 a 21 dias compromete o desempenho dos animais. O uso da levedura e do complexo enzimático não influencia no rendimento de carcaça aos 21 e 42 dias. A adição do complexo enzimático beneficia a mucosa do íleo de 1 a 21 dias. A utilização da levedura e complexo enzimático de 22 a 42 dias não compromete o desempenho. O uso de levedura não é economicamente viável nos níveis de 6 e 12% nos dois períodos de criação.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1551976 - GUILHERME JOSE BOLZANI DE CAMPOS FERREIRA
Externo ao Programa - 2022499 - LARISSA MARIA FEITOSA GONCALVES
Presidente - 1650875 - LEILANE ROCHA BARROS DOURADO
Notícia cadastrada em: 22/02/2016 10:22
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 07/10/2022 15:35