Notícias

Banca de DEFESA: RUTE RIBEIRO MARINS MOTA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RUTE RIBEIRO MARINS MOTA
DATA: 26/03/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório 01 da pós-graduação
TÍTULO: ADAPTABILIDADE DE GENÓTIPOS DE PALMA FORRAGEIRA EM REGIÃO TROPICAL COM BAIXA UMIDADE RELATIVA DO AR
PALAVRAS-CHAVES: Cactácea, Nopalea, Opuntia, Semiárido
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Pastagem e Forragicultura
ESPECIALIDADE: Avaliação, Produção e Conservação de Forragens
RESUMO:

 

O presente estudo teve como objetivo de avaliar as características agronômicas e composição química de três genótipos de palma forrageira em microrregiões do estado do Piauí de clima Tropical (Aw) com inverno seco. O delineamento utilizado no experimento foi o inteiramente casualizado com sete repetições em esquema fatorial (3x7). Os fatores corresponderam de três genótipos de palma forrageiras, Miúda e Baiana (Nopalea cochenillifera) e Orelha de Elefante Mexicana (OEM) (Opuntia stricta) e de sete localidades, Bom Jesus e Currais, pertencendo a microrregião do Alto Médio Gurgueia, Curimatá, Corrente, Júlio Borges, Riacho Frio e Avelino Lopes, pertencendo a microrregião das Chapadas do Extremo Sul Piauiense. A palma foi irrigada com equivalente a 1mm de água a cada 7 dias com sistema de gotejamento. O corte foi realizado após um ano do plantio para avaliação das características agronômicas e composição química dos genótipos. Para as características agronômicas (espessura, comprimento, largura, perímetro de cladódio, altura da planta, número de cladódios, biomassa verde e seca de forragem, eficiência do uso da água, acúmulo de água pelas plantas e capacidade de suporte) houve interação (P<0,001) entre genótipos e localidades. O genótipo Baiana apresentou maior espessura de cladódio (18±1,23 mm) na localidade de Júlio Borges. O comprimento, largura e perímetro do cladódio para o genótipo OEM apresentou os melhores resultados (62,3±1,29, 24,4±1,48 e 64,6±2,21 cm, respectivamente) e para altura da planta o genótipo Miúda destacou-se entre os demais genótipos (76,5±3,82 cm), na localidade de Riacho Frio. O genótipo Baiana apresentou maior produção de biomassa verde e seca (266,9±19,3 e 31,93±0,83 t ha-1) na localidade de Bom Jesus, e o genótipo Miúda apresentou maiores número de cladódio de 14,5±1,1 em Avelino Lopes. Para composição química houve interação (P<0,05) para matéria seca (MS), proteína bruta (PB), extrato etéreo e carboidratos totais. No genótipo Baiana foi verificada maior eficiência do uso da água, acúmulo de água pelas plantas e capacidade de suporte (35±1,0 kg MS mm-1, 259±7,0 t ha-1 e 1182±31 ovinos ha-1) para localidade de Bom Jesus. Para os teores de matéria mineral (MM), matéria orgânica (MO), fibra em detergente neutro e carboidratos não fibroso não houve interação (P>0,05), observando efeito (P<0,05) apenas para o fator localidade para os teores de MM e MO. O teor de PB no genótipo OEM apresentou maior concentração com 93,9±0,8 g kg-1MS. As localidades de cultivo apresentam variação nas características agronômicas e de composição química para os diferentes genótipos cultivados em ambiente de clima Tropical (Aw) com inverno seco. Recomenda-se o cultivo do genótipo Baiana com base nos altos valores de produção de biomassa e capacidade de suporte, além de boa composição química.



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2011596 - RICARDO LOIOLA EDVAN
Externo ao Programa - 2388716 - AURINO DE ARAUJO REGO NETO
Externo ao Programa - 1425491 - MARCELO SOUSA LOPES
Notícia cadastrada em: 23/03/2018 16:16
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 07/10/2022 11:52