Notícias

Banca de DEFESA: JESSICA ALVES RIBEIRO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JESSICA ALVES RIBEIRO
DATA: 24/11/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de aula da pós-graduação. Campus Ministro Reis Velloso, UFPI
TÍTULO: A EMTr DE BAIXA FREQUÊNCIA (1HZ) SOBRE O CÓRTEX PARIETAL SUPERIOR AFETA O CÓRTEX PRÉ-FRONTAL DORSOLATEL EM TAREFA DE MEMÓRIA DE TRABALHO ESPACIAL
PALAVRAS-CHAVES: Memória de trabalho, eletroencefalografia, Estimulação Magnética Transcraniana, potência absoluta, banda teta.
PÁGINAS: 46
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Fisiologia
RESUMO:

A memória de trabalho espacial é um mecanismo cognitivo que envolve tanto a atenção quanto a interpretação do intervalo de tempo. A relação entre a memória de trabalho espacial, atenção e intervalo de tempo, tem sido amplamente investigada com diferentes tarefas, tratamentos e ferramentas de análise. Em especial, a Estimulação Magnética Transcraniana repetitiva (EMTr) de baixa frequência tem sido aplicada no córtex parietal posterior e indicado modificar a atividade cortical na área de aplicação e na memória de trabalho. No entanto, nenhum estudo analisou se a EMTr aplicada a 1Hz no córtex parietal superior produz modificações no córtex pré-frontal dorsolateral em tarefas de memória de trabalho espacial. O presente estudo analisou o desempenho dos participantes em uma tarefa de memória de trabalho com duas coordenadas espaciais X e Y, em quatro diferentes intervalos de tempo, antes e após a aplicação da EMTr, nas condições sham (controle) e 1Hz (experimental) no córtex parietal superior. O sinal eletrofisiológico foi captado durante a tarefa e a potência absoluta na banda teta foi posteriormente analisada. Os resultados demonstraram a aplicação da EMTr não influencia no erro da tarefa de memória de trabalho, mas o tempo do estímulo cognitivo influenciou no desempenho da tarefa. Neste caso, quanto menor o intervalo de tempo, maior era o erro apresentado pelo participante. Além disso, o córtex pré-frontal dorsolateral direito e esquerdo apresentaram modificações corticais referentes à memória de trabalho com maior atividade da potência absoluta da banda teta em todas as condições antes da tarefa. Assim, a aplicação da EMTr no córtex parietal superior altera a memória de trabalho por meio de inibição de circuitos neurais que associam-se principalmente ao domínio parieto-frontal direito no controle da percepção temporal e memória de trabalho.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2092495 - SILMAR SILVA TEIXEIRA
Externo à Instituição - ALAIR PEDRO RIBEIRO DE SOUZA E SILVA - UFRJ
Externo à Instituição - BRUNA BRANDÃO VELASQUES - UFRJ
Externo à Instituição - JULIANA BITTENCOURT MARQUES - UFRJ
Notícia cadastrada em: 23/11/2016 10:59
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 29/09/2022 08:27